Quarta-Feira, 21 de Abril de 2021 |

Poder Legislativo autoriza a compra de vacinas contra o coronavírus pela Prefeitura

Projeto foi aprovado por unanimidade e visa acelerar o processo de imunização

Por Redação em 05 de Março de 2021

"A comitiva foi em diversos gabinetes de parlamentares para conquistar recursos e destinar ao Hospital" (Foto: Divulgação)


Com o objetivo de acelerar o processo de aquisição de vacinas contra Covid-19, a Câmara de Vereadores aprovou na terça-feira, 02/03, por unanimidade, o projeto de lei que autoriza a Prefeitura a realizar a compra de vacinas. A proposta, desenvolvida pelo Legislativo, esteve na pauta da primeira sessão ordinária do ano, realizada de forma remota devido a pandemia.

A iniciativa visa colaborar com a Prefeitura que, segundo nota da Câmara, já iniciou tratativas com o Consórcio da GRANPAL para a compra dos imunizantes. Dessa forma, agilizar a ampla vacinação da comunidade e reduzir a crescente onda de contágio e óbitos. Além disso, o projeto de lei também autoriza a compra de insumos e equipamentos hospitalares.

O projeto de lei 020/2021 específica que a vacina adquirida precisa ter aprovação dos órgãos competentes. Já sobre a contratação de servidores para a área da saúde, houve um debate entre os parlamentares. Isso porque, segundo Júlio Bala (MDB) e Giovana Thiago (PT), a Câmara já autorizou a Prefeitura a contratar emergencialmente e até o momento os editais ainda não foram publicados.

Um dos parlamentares que falou sobre o projeto foi o presidente Cristiano Schumacher (PTB). “Todas essas ações são fundamentais para que a gente possa vencer o vírus. A gente teve um agravamento da pandemia após o carnaval e por isso é importante coibir as festas clandestinas. Nós temos consciência que não é o comércio o foco do vírus e sim as aglomerações””, salienta o vereador.

Também foi aprovado a compra de cestos básicos para serem distribuídos pelos CRAS da cidade. Outro projeto aprovado trata da autorização de pagamento de horas extraordinárias para atividades essenciais no enfrentamento a pandemia, como funcionários da saúde, da assistência social, da segurança pública e da fiscalização dos comércios e outros setores.

Projeto sem acordo

Durante a sessão, o vereador Leandro Tur (PT) apresentou um projeto que trata do programa emergencial de renda do município. Contudo, a proposta não teve acordo de bancada – o que indignou o parlamentar. “Ontem nós tínhamos acordo para votar esse projeto. Tivemos uma reunião para debater isso. Eu lamento porque já sofri isso no ano passado e volto a sofrer. Esse era um projeto indicativo e não de lei”, desabafa o petista.

Recursos em Brasília

Na última semana, uma comissão de vereadores foi até Brasília para buscar emendas federais para qualificar a estrutura e o atendimento do Hospital. A comissão foi composta pelos vereadores Cristiano Schumacher (PTB), Giovana Thiago (PT), Nadir Machado (PTB), Oliane Santos (Cidadania), Alexandre Espeto (PSD), Júlio Bala (MDB) e Rodrigo Mendes (Republicanos).

Juntos, conquistaram 1,6 milhões de reais, que serão destinados ao Hospital para a compra de respiradores, monitores e demais equipamentos com o objetivo de acolher os pacientes, diminuindo a demanda por leitos clínicos em Porto Alegre. Essa decisão foi tomada também por conta do momento extremamente preocupante da pandemia no Rio Grande do Sul.

Nesse sentido, a ideia dos parlamentares é melhorar o atendimento clínico, na tentativa de reduzir os casos de agravamento da doença. De acordo com a comissão, a ida até Brasília teve um peso muito grande na conquista dos recursos. A situação de Alvorada foi explicada pessoalmente, bem como a importância de qualificar o hospital, principalmente para o enfrentamento da Covid-19.

COMENTÁRIOS ( )