Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017 |

Secretário Marcelo Machado aceita convocação da Câmara

Titular da SMF respondeu os questionamentos referente a economia do município

Por Redação em 01 de Dezembro de 2017

"Secretário da Fazenda respondeu questionamentos dos parlamentares" (Foto: Guilherme Wunder)


Na última semana, a Câmara de Vereadores votou e aprovou a convocação do secretário da Fazenda (SMF), Marcelo Machado. O objetivo era debater questões financeiras do município e o investimento na cidade. Por isso, na sessão desta semana, o titular da pasta compareceu a sede do Legislativo para prestar os esclarecimentos solicitados pelos políticos.

No início da sessão, Machado falou sobre a importância de falar sobre a questão financeira do município para que o Legislativo conheça a realidade da Prefeitura. O principal ponto salientado pelo secretário foi a saúde financeira tão necessária para que o Executivo possa investir e buscar recursos para melhorias na cidade.

Machado resgatou a dívida de R$ 104 milhões que a atual gestão herdou em janeiro. “Isso sem contar outros valores que não foram reempenhados e que estamos trabalhando. Essa dívida faz com que tenhamos atitudes de negociação e manter em dia a conta do município. Nós somos um dos únicos da região metropolitana que estamos com os salários em dia e vamos trabalhar para continuarmos assim”, salienta o titular da pasta.

Além disso, o secretário da SMF falou sobre as melhorias feitas na coleta de lixo da cidade e na iluminação pública. Outro fator destacado foi a parceria com a METROPLAN, onde o município repassou os mais de R$ 2 milhões para que as obras de pavimentação fossem retomadas e também com o Estado na recuperação e construção da rótula da RS-118, que dá entrada ao Distrito Industrial.

O vereador Celmir Martello (DEM) questionou a falta investimento na educação, que ainda não alcançou os 25% mínimos. Segundo o secretário da Fazenda, a expectativa é de que se invista o valor necessário para alcançar está meta, até para poder se candidatar e receber mais recursos. Assim é necessário investir esse valor para poder reinvestir no futuro.

Já Cristiano Schumacher (PT) falou sobre a conta de receita e despesa do município. Segundo ele, no cálculo feito sobrariam cerca de R$ 50 milhões em caixa. Contudo, Machado ressaltou que, nos dados apresentados, ainda não constam o que foi empenhado e não pago. Quando se adiciona o recurso dos empenhos, se nota que os números estão quase fechados.

Quem também falou foi Airton Pacheco (PMDB), que era o proponente da convocação. O político abordou a questão das ruas da cidade. Para o titular da pasta, o município está fazendo o possível para investir na recuperação viária da cidade. Entretanto, é necessário manter a saúde financeira dos cofres e grande parte dos recursos foi destinada para as obras da Metroplan.

Ordem do dia

Na pauta desta semana havia dois projetos para serem debatidos. O primeiro foi o veto do prefeito José Arno Appolo do Amaral (PMDB) sobre o Projeto de Lei Nº 004/2017. A proposta falava sobre o uso de caçambas estacionárias nas vias e logradouros públicos para recolhimento de entulhos diversos. Contudo, o Legislativo derrubou, por unanimidade, o veto do Executivo.

O segundo projeto era o de Nº 084/2017, de autoria do Executivo. A proposta dispõe sobre o parcelamento de débitos oriundos de contribuições previdenciárias patronais devidas e não repassadas ao Regime Próprio de Previdência Social (RPPS). A Câmara de Vereadores aprovou por unanimidade o projeto.

Pedido de urgência

Subiram para a Câmara, em regime de urgência, dois projetos: um de autoria do Executivo e outro do Legislativo. O primeiro aprovado foi a abertura de crédito especial de R$ 5.042.971,29 para a pavimentação de 13 ruas do município. O Legislativo aprovou por unanimidade o projeto, que será financiado através da Badesul.

O outro projeto foi o de Nº 050/2017, que foi proposto por todos os vereadores. No texto é solicitada a criação do Dia Municipal do Voleibol. A proposta foi aprovada e o dia escolhido foi 11 de dezembro. A Comunidade Alvoradense de Voleibol (CAV) acompanhou a sessão e ficou extasiada com a aprovação do projeto.

Convocação

Foram aprovadas duas convocações para participar de sessão na Câmara de Vereadores e prestar esclarecimentos para a comunidade. A primeira foi de representantes do Hospital de Alvorada. Segundo o que foi ressaltado, já havia esse acordo para eles serem chamados novamente e apresentar as melhorias reivindicadas na última vez.

Quem também foi convocado é o secretário de Obras e Viação (SMOV), Valdemir Martins. O titular da pasta deve prestar esclarecimentos sobre os investimentos e as questões dos buracos nas vias da cidade. As duas convocações foram aprovadas por unanimidade pelo Legislativo. Até o momento não foi confirmada a presença de nenhuma das autoridades solicitadas.

Contas

A Câmara também deu parecer favorável as contas de dois anos da Prefeitura. A primeira foi do ano de 2011, do ex-prefeito Carlos Brum (PTB). A segunda conta aprovada foi do ano de 2014, período que compreendeu a gestão do ex-prefeito Sérgio Bertoldi (PT). Os dois processos foram aprovados por unanimidade.

COMENTÁRIOS ( )