Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 |

Alvorada é um dos 12 municípios gaúchos com mais casos de sífilis

Pesquisa foi divulgada pelo Governo Federal no final do mês de outubro

Por Redação em 10 de Novembro de 2017


Foi divulgada no final do mês de outubro uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde que encontrou os 100 municípios com maiores casos de sífilis no país. Entre eles, 12 cidades são do Rio Grande do Sul e Alvorada está na lista.

Para controlar a doença, as esferas Federal, Estadual e Municipal devem intensificar as ações de prevenção, diagnóstico e tratamento de sífilis. O Ministério da Saúde já anunciou que vai destinar R$ 200 milhões para investir na contenção e avanço da doença.

Ainda não foi confirmado quanto deste valor será destinado para Alvorada. Além disso, o Ministério da Saúde assumiu a compra centralizada da penicilina, garantindo o abastecimento da rede pública até 2019. Segundo dados do Boletim Epidemiológico de 2017, foram registrados 40 casos de sífilis em gestantes no ano passado. Em 2015, o número foi de 102 casos.

Saúde da Mulher

Em contato com a enfermeira Clarissa Troyano, que coordena a saúde da mulher em Alvorada, foi explicado que esse número é alarmante em todo o estado e não só no município. Ainda segundo ela, não existe um motivo que justifique, mas sim fatores que interferem nos números. “Temos a vulnerabilidade social, nível de escolaridade. No caso do HIV, em específico se tem estudado o tipo de vírus que circula na região sul ser diferente do resto do Brasil e mais infectante”, ressalta Clarissa.

Ações da SMS

A enfermeira explica que estão sendo realizadas palestras e formações com todo o setor de DST/AIDS do município, aonde tem sido abordado a prevenção, diagnóstico e tratamento da sífilis. Além disso, tem se intensificado a realização de testes rápidos para sífilis em todas as UBS, PAM e setor DST/AIDS. “Além disso, também temos conseguido suporte do Estado para recebimento de Benzilpenicilina para tratamento de Gestante e parceiros”, salienta a enfermeira.

Já sobre a sífilis nas gestantes, Clarissa explicou que estão sendo realizados testes rápidos em todos os postos de saúde, no Serviço Integrado da Mulher (SIM) e nos CAPS. Também está sendo feito, através de uma parceria com o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), o monitoramento do tratamento das gestantes notificadas com sífilis. “Controlamos com os postos de saúde as três doses aplicadas no intervalo correto. Monitoramos mensalmente, em parceria com o laboratório municipal, o controle da titulação do VDRL das gestantes”, finaliza a enfermeira.

Um fator ressaltado por Clarissa são as dificuldades encontradas pelo município em realizar o tratamento. Isso acontece devido a falta de adesão do parceiro na aplicação das doses da medicação, a troca de parceiro durante a gestação e a continuidade do tratamento da gestante. Além disso, também acontece de gestantes que fazem o pré-natal em outros municípios e ganham no Hospital de Alvorada e, com isso, a notificação fica para Alvorada.

COMENTÁRIOS ( )