Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2021 |

Governo do Estado confirma 231 casos de coronavírus nos últimos sete dias

Número é menor do que o da última semana, mas segue com índices altos

Por Redação em 27 de Novembro de 2020

"Segundo Vallandro, os casos vêm aumentando porque os alvoradenses viram os casos diminuindo e confundiram isso com a normalidade não utilizando máscaras como deveriam" (Foto: Matheus Pfluck)


O Governo do Estado divulgou na tarde de quinta-feira, 26/11, o seu mais recente boletim epidemiológico da pandemia do coronavírus. Assim é possível averiguar que Alvorada está com 5.980 casos confirmados desde a primeira quinzena de março, quando foi confirmado o primeiro paciente alvoradense. Além disso, já são 190 óbitos causados pela pandemia.

Nessa semana foram confirmados 231 casos. Isso é menor do que na última semana, quando foram 424 pacientes contaminados em sete dias. Contudo, o número de óbitos subiu. Enquanto na última semana haviam sido confirmadas três vítimas da pandemia, nessa semana o número cresceu para sete. Os dados de pacientes recuperados, isolados e hospitalizados não foi mais divulgado pela Prefeitura.

A análise do especialista

Os casos de coronavírus voltaram a crescer no município – tanto de contaminados como óbitos. Por causa disso, a reportagem do Jornal A Semana conversou com o médico-veterinário Marcelo Jostmeier Vallandro, que é servidor público municipal e atua no Centro de Estratégia e Vigilância em Saúde do Estado. Ele falou sobre alguns mitos e questões futuras do Covid-19.

Em entrevista, ele explicou não estamos na segunda onda da pandemia, mas que houve sim um crescimento do coronavírus na cidade. “Nós estamos tendo um aumento no número de casos por vários fatores. Existe o retorno de uma série de atividades, os feriados e as pessoas circulando mais pelas ruas. Tudo isso pode contribuir para esse retorno”, enfatiza Vallandro.

Segundo ele, isso acontece porque os alvoradenses viram os casos diminuindo e confundiram isso com a normalidade. “A gente tem visto que, como as pessoas nunca tinham vivido esse distanciamento e o impacto foi grande nas rotinas, quando os casos começaram a diminuir, os indivíduos acabaram relaxando nos cuidados e medidas de precaução”, salienta o médico.

Questionado sobre o número de testes, o alvoradense explica que, até outubro, foram feitos mais de 13 mil testes no município. “Houve um aumento bem importante após a ampliação da testagem do Estado, que lançou o Testar RS. Também houve a estruturação logística para esse aumento, até porque existem testes que são feitos fora do Rio Grande do Sul”, finaliza Vallandro.

COMENTÁRIOS ( )