Sexta-Feira, 19 de Agosto de 2022 |

Grande maioria da população adulta alvoradense está com o ciclo de imunização concluído

Números foram confirmados pela secretária Neusa Abruzzi durante transmissão de vídeo da Prefeitura

Por Redação em 24 de Dezembro de 2021

"A secretária de Saúde fez o anúncio dos mais de 85% imunizados na página da Prefeitura" (Foto: Reprodução)


Durante transmissão de vídeo da secretária de Saúde (SMS), Neusa Abruzzi, nas redes sociais da Prefeitura foi feito o anúncio de que Alvorada alcançou um importante índice de imunização dos adultos. “É com muita alegria que eu parabenizo a equipe da vacinação. Hoje eu posso dizer que Alvorada está com mais de 85% adulta vacinada”, afirma a titular da pasta.

Contudo, por mais que os índices estejam sendo alcançados, a secretária fez um alerta devido a demora de algumas pessoas em procurar a vacinação. “A gente está observando que existem adultos com a segunda dose atrasada. Que bom que as pessoas estão procurando, mas não se pode demorar tanto assim. Vocês sabem que somente 15 dias após a segunda dose que o ciclo de imunização é concluído”, explica Neusa.

Dados da semana

Foi divulgado na tarde de quinta-feira, 23/12, pelo Governo do Estado o novo boletim epidemiológico da pandemia do coronavírus. Nesse cenário é possível confirmar que Alvorada conta com 23.288 casos confirmados desde a primeira quinzena de março de 2020, quando foi confirmado o primeiro paciente do município. Quando se trata dos óbitos, é possível confirmar o número de 825 vítimas da Covid-19.

Nessa semana, o Governo do Estado confirmou 16 novos casos. Esse número é maior do que na última semana, quando foram confirmados oito casos. Já sobre os óbitos, Alvorada não registra, pela segunda semana consecutiva, nenhum óbito. Os dados de pacientes recuperados, isolados e hospitalizados foi divulgado pela Prefeitura no início da semana, através de nota nas redes sociais.

No boletim epidemiológico municipal de terça-feira, 14/12, já havia 23.268 casos confirmados. Desses, 22.337 já estão reestabelecidos. Ainda existem 43 alvoradenses em isolamento domiciliar e 63 hospitalizados. Na terça-feira, por volta das 09h – quando foi divulgado o ofício – já eram 825 mortes confirmadas pela pandemia do coronavírus dentro do município.

Campanha de imunização

Segundo último boletim do Estado, Alvorada já recebeu 324.774 mil doses de vacinas – entre primeira dose, segunda dose e dose única. Dessas doses, 87.4% já foram aplicadas na população. Com isso, 123.489 pessoas já estão com o ciclo de imunização concluído (duas doses ou dose única). Além disso, outras 25.913 alvoradenses já receberam pelo menos a primeira dose da vacina.

Os números são os mesmos da última semana, mas isso foi explicado pela infectologista Karin Rauber. “Houve uma invasão do sistema e o registro das doses acabou saindo do ar. Isso impacta na velocidade da campanha, pois agora ele está sendo manual. Nós não temos previsão do retorno do sistema, mas Alvorada não tem gerencia sobre isso e ele só vai voltar para o ar quando houver garantia da segurança”, afirma a servidora.

Com a chegada dos menores de idade, a Secretaria de Saúde (SMS) vacinou na quinta-feira, 23/12, os jovens de 12 anos completos ou mais. Além disso, estão recebendo a terceira dose os alvoradenses com intervalo de quatro meses da segunda dose. As aplicações de segunda dose de Pfizer, Coronavac e Oxford seguem sendo aplicadas. No caso da Janssen, já pode procurar a imunização quem se vacinou até 13 de julho.

Já podem ser imunizados com a terceira dose os imunodeprimidos que tomaram a segunda dose em um intervalo de 28 dias. Podem procurar o serviço os quem tem imunodeficiência primária grave, faz tratamento de quimioterapia, transplantados de órgão, portador de HIV/AIDS, uso de corticoides, uso de drogas da resposta imune, auto inflamatórios, pacientes em hemodiálise e com doenças inflamatórias crônicas.

Após questionamentos, a secretária da SMS explicou como está funcionando a imunização para a dose de reforço, tendo em vista as dúvidas da população. “A terceira dose sempre vai ser Pfizer ou, caso não tenha, a opção será pela vacina de Oxford. A gente sempre mantém os protocolos do Ministério da Saúde. Agora o intervalo é de quatro meses, então basta acompanhar na carteira de vacinação”, encerra Neusa.

COMENTÁRIOS ( )