Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020 |

Município apresenta pela segunda semana consecutiva redução no número de contaminados

Número de óbitos também reduziram quando comparado com o mesmo período

Por Redação em 14 de Agosto de 2020

"Município apresenta pela segunda semana consecutiva redução no número de contaminados" (Foto: Guilherme Wunder)


Alvorada voltou a registrar a redução no número de casos confirmados de coronavírus pela segunda semana consecutiva. Dessa vez foram 189 casos nos últimos sete dias – na semana passada foram 225 e na retrasada 295. O número de óbitos também reduziu pela segunda semana consecutiva. Nos últimos sete dias foram nove óbitos, contra 12 da semana passada e 15 da retrasada.

Atualmente o município é o 10º no ranking de casos confirmados, com 1.824 – 43 apenas na quinta-feira, 13/08. Desses, são 72 óbitos. Segundo o boletim epidemiológico da Prefeitura, existem 51 alvoradenses hospitalizados e 916 restabelecidos. A Secretaria de Saúde não se posicionou oficialmente sobre a redução de casos pela segunda semana consecutiva.

Praças e parques no final de semana

Já faz duas semanas que a Prefeitura publicou um decreto proibindo o uso de parques e praças no final de semana. Desde então, a Guarda Civil se instala na Praça João Goulart para controlar o tráfego de pessoas no principal ponto da cidade. Contudo, a reportagem do Jornal A Semana percorreu a cidade na tarde do último sábado, 08/08, para saber se o decreto estava sendo respeitado nos bairros.

Entre os locais visitados estava o campo do São Caetano, a praça 11 de Abril, Praça do Jardim Algarve, Parque Água Viva e praça da Piratini. Todos os lugares tinham alvoradenses praticando esportes ou em rodas de chimarrão sem o uso de máscara ou respeitando o distanciamento. No campo do São Caetano inclusive estava tendo uma partida de futebol com arbitragem e clubes.

Em entrevista, o secretário de Segurança e Mobilidade Urbana (SMSMU), Sergio Coutinho, explicou que o foco é a Praça João Goulart devido ao fluxo de pessoas que passam por lá. “Nós fizemos alguns atendimentos, mas não conseguimos fazer ações como a da 48 nos bairros. Nós enfrentamos o problema do alto número de demandas e denúncias com o pouco efetivo da Guarda Civil”, afirma o titular da pasta.

Novas regras da bandeira vermelha

•Academias de ginástica (inclusive em clubes): Com 25% dos trabalhadores e atendimento individualizado;
•Alimentação: Os restaurantes à lá carte, prato feito e buffet devem trabalhar com 50% dos funcionários e com 25% de ocupação de clientes, com funcionamento de segunda à sexta-feira, das 10h às 16h;
•Bancos e imobiliárias: Bancos, lotéricas e similares com 50% dos trabalhadores. Imobiliárias e similares com 25% dos trabalhadores (apenas teleatendimento);
•Comércio (itens essenciais): Comércios atacadistas, varejista de rua, mercados, açougues, fruteiras, padarias e similares podem atuar com 50% dos trabalhadores. Centros comerciais e shoppings também trabalham com 50% dos funcionários e devem vender apenas produtos essenciais;
•Comércios (itens não-essenciais): Comércios atacadista, varejista de rua, shoppings e centros comerciais devem funcionar com 25% dos funcionários e atendimento presencial restrito de quarta à sábado, das 10h às 16h e respeitando o teto de ocupação;
•Educação: Apenas funcionamento remoto, à exceção de atividades práticas essenciais para conclusão de curso;
•Serviço de higiene pessoal: Cabeleireiro e barbeiro com 25% dos trabalhadores, atendimento via agendamento e distância mínima de 4 metros entre clientes;
•Indústrias: Todos os serviços de indústria liberados com 75% dos trabalhadores;
•Lanchonetes e lancherias: Funcionam com 50% dos trabalhadores e de forma exclusiva por tele-entrega, drive-thru e pegue e leve;
•Manutenção e lavanderias: Reparação e manutenção de objetos e equipamentos com 25% dos trabalhadores. Lavanderias e similares com 25% dos trabalhadores;
•Petshop: Serviços de higiene e alojamento de animais domésticos com 25% dos trabalhadores e via agendamento;
•Serviços de auditoria: Consultoria, engenharia, arquitetura, publicidade e outros com 25% dos trabalhadores (apenas teleatendimento);
•Serviços: Profissionais de advocacia e de contabilidade com 50% dos trabalhadores;
•Serviço religioso: Missas e serviços religiosos com máximo de 30 pessoas. Funerárias com 100% dos trabalhadores;
•Transporte: Transporte municipal e metropolitano com 50% da lotação;
•Vigilância e segurança: Vigilância e segurança com 75% dos trabalhadores.

COMENTÁRIOS ( )