Domingo, 29 de Novembro de 2020 |

Pandemia atrasa obras do canil e Prefeitura afirma que espaço deve ser finalizado até a metade de dezembro

Prazo apresentado anteriormente era de outubro, mas foi postergado devido à pandemia do coronavírus

Por Redação em 06 de Novembro de 2020

"Em setembro foi solicitado mais 60 dias de prazo ficando como prazo final a primeira quinzena de dezembro" (Foto: Guilherme Wunder)


Em junho deste ano, o Jornal A Semana conversou com representantes da Secretaria da Saúde (SMS) para falar sobre as obras na Unidade de Vigilância e Zoonose, conhecida popularmente como Canil Municipal. As obras no local começaram no final de dezembro. A ideia é fazer a reforma administrativa, depósito de ração, sala de necropsia, canis e ambulatório.

Estão sendo investidos R$ 525.490,41. Contudo, as obras foram paralisadas e retomadas algumas vezes. Isso devido à pandemia do coronavírus. Contudo, quando a reportagem circulou, a SMS apresentou o prazo de outubro deste ano. O problema é que o mês de novembro chegou e as instalações seguem em obras. A reportagem do Jornal A Semana esteve no local, mas não foi autorizada a entrar no espaço.

Histórico

As obras do canil municipal é uma promessa antiga dentro do município. Em 2014, ainda na gestão do ex-prefeito Sergio Bertoldi (PT), havia sido anunciado que o espaço seria reformado. A expectativa na época era de que, até o final daquele ano, todos os reparos fossem concluídos e a unidade de vigilância e zoonose reaberta para a comunidade.

Em outubro de 2015, uma nova reportagem circulou para apresentar a realidade do espaço, que seguia sem receber melhorias. Na oportunidade, foi informado que o projeto já estava em desenvolvimento e que, até o final daquele ano, as obras iniciassem. Já em junho de 2016, foi informado que nenhuma empresa apresentou interesse em realizar a reforma e ampliação.

Um ano depois, a Secretaria de Saúde foi novamente contatada sobre as obras do canil. De acordo com a Prefeitura, o orçamento ficou muito acima da previsão e da disponibilidade. Diante do impasse, foi informado que técnicos da SMPH readequariam o projeto.

Em outubro de 2018 uma nova matéria foi realizada, pois as obras ainda não haviam começado. Na oportunidade foi explicado que a SMS contava com apenas uma engenheira e que havia emendas parlamentares prestes a vencer. Devido a esse problema, a servidora foi ordenada a desenvolver outros projetos e a reforma do canil seria retomada quando esses prazos acabassem.

Depois disso chegou março de 2019, quando a obra novamente não foi iniciada e a expectativa era de que, ainda naquele mês, tudo fosse publicado no Diário Oficial. Contudo, após cinco meses apenas o projeto havia sido encaminhado para o departamento de compras da SMA, aguardando a liberação e publicação do edital. Somente em dezembro que as obras começaram.

Resposta do Executivo

Em nota, a Coordenadoria de Comunicação Social (CCS) informou que grande parte da obra, por ser em áreas externas, sofreu com os períodos de chuva. Com isso os trabalhos foram reduzidos. Além disso, houve a paralisação de 42 dias, por decretos do Covid-19. Quando voltaram a trabalhar, houve redução de efetivo em 50%, por determinação também dos decretos. Em setembro foi solicitado mais 60 dias de prazo ficando como prazo final a primeira quinzena de dezembro de 2020.

COMENTÁRIOS ( )