Segunda-Feira, 10 de Agosto de 2020 |

Prefeitura afirma que não pretende distribuir “kit-covid” enquanto não houver comprovação cientifica de tratamento

Contudo, existem casos tratados no Hospital que contam com a cloroquina no tratamento

Por Redação em 17 de Julho de 2020

"Segundo a nota da Prefeitura, enquanto não houver a comprovação da eficácia, não serão distribuídos os kits como ocorre na cidade de Parobé" (Foto: Divulgação)


Alvorada completou na quinta-feira, 16/07, os 838 casos confirmados de coronavírus. O aumento, quando comparado a semana passada, é de 200 casos (30 a menos quando comparado o mesmo período na semana entre 02 e 09 de julho). Apesar disso, os óbitos aumentaram para 21 – seis a mais do que semana passada. Essa foi a maior quantidade de óbitos em uma semana desde que a doença chegou ao município.

Dos 838 casos confirmados até o momento, a Secretaria de Saúde (SMS) afirma que 402 estão restabelecidos a sociedade e 426 estão em isolamento domiciliar. Outras 29 pessoas seguem hospitalizadas. A Prefeitura não divulgou os bairros, gênero e nem idade dos pacientes. O motivo para essa mudança também não foi divulgado pela Coordenadoria de Comunicação Social.

Uso do kit-covid e da cloroquina

Nos últimos dias, os debates sobre o uso da cloroquina ganharam força quando alguns municípios do Rio Grande do Sul começaram a adquirir o medicamento e planejar a distribuição do “kit-covid”, formado por ivermectina e cloroquina. Entre as cidades que vão desenvolver ações como essa estão Gravataí, Cachoeirinha, Parobé e Campo Bom e outras 155 cidades gaúchas. O formato ainda não foi divulgado.

Nas redes sociais, muitos alegam que irão tomar os medicamentos caso contraiam o coronavírus e que a administração municipal deveria distribuir o “kit-covid” para a população. A dúvida que surge é se a Secretaria de Saúde (SMS) vai aplicar essas iniciativas. Em nota, a Coordenadoria de Comunicação Social (CCS) explicou que a medida não está nos planos.

Segundo a nota, enquanto não houver a comprovação da eficácia, não serão distribuídos os kits. “O Município de Alvorada continua seguindo as orientações das autoridades de saúde e da Organização Mundial da saúde. Em razão disso Alvorada não fará a distribuição do ‘Kit Covid-19’, pois não há estudos científicos comprovando a eficácia dos mesmos contra o novo coronavírus”, destaca a nota.

Já o Hospital afirma, através de sua assessoria de imprensa, que trabalha com a cloroquina e a sua prescrição fica a critério do médico, observando-se as contraindicações e não podendo ser aplicada a todos os casos. Conforme a nota, é observado que nas fases mais adiantadas há pouco benefício, sendo consenso de que, se há algum benefício, ele é maior no tratamento inicial.

Além disso, pelo racional teórico esses medicamentos têm ação contra o vírus em experimentos in-vitro, assim, na ausência de novas drogas estas medicações (cloroquina e hidroxicloroquina) são opções de prescrição, embora sua eficácia não tenha sido comprovada em rigorosas pesquisas científicas. Os outros medicamentos não foram divulgados para não incentivar a automedicação.

COMENTÁRIOS ( )