Sexta-Feira, 19 de Janeiro de 2018 |

Prefeitura busca recursos para construção de novo CRAS na Piratini

Centro de Referência em Assistência Social pode receber R$ 600 mil para construção de novo prédio

Por Redação em 05 de Janeiro de 2018

"Atual prédio deve ser utilizado em outro serviço" (Foto: Divulgação)


Há cerca de um mês, a Câmara de Vereadores aprovou o Projeto de Lei Nº 082/2017, de autoria do Executivo. A proposta tinha como objetivo a liberação de crédito especial de R$ 600 mil para a Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (SMTASC) construir um novo Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) no Bairro Piratini.

Além deste recurso para a construção de um novo espaço, também foi aprovada a abertura de mais R$ 300 mil para equipar todos os cinco CRAS da cidade, com cerca de R$ 60 mil para cada um. A ideia é que os diretores de cada espaço façam os levantamentos do que é prioridade no local e os orçamentos necessários para apresentar junto ao Governo Federal.

O secretário da SMTASC, Alexandre Lobão, explica que esse recurso é oriundo do Governo Federal e que, até o momento, o município não foi contemplado para receber esse benefício. “Nós nos habilitamos para o convênio e estamos na segunda etapa, assim como outros municípios. Já tivemos o nosso projeto aceito e o crédito especial aprovado. Nós estamos trabalhando em outras etapas do processo para poder ser beneficiado do convênio”, salienta o titular da pasta.

Já a coordenadora da Proteção Social Básica, Gabriela Silveira, ressalta que esse programa é complexo e que o município está fazendo o possível para ser contemplado. “É um sistema de convênios do Governo Federal onde os entes públicos fazem o cadastro e mandam o projeto. Assim vão passando as etapas. Nós estamos trabalhando nisso e já chegamos à segunda etapa. Nosso objetivo é a construção de um novo CRAS da Piratini para qualificar o serviço”, destaca a servidora da SMTASC.

Esse programa beneficia municípios que tem interesse em construir um novo Centro de Referência em Assistência Social, além de uma possível outra reforma. Outro ponto que pode auxiliar os serviços prestados no município de que o projeto também oferta recursos para que os CRAS sejam equipados. “Serão 300 mil divididos entre todos os CRAS, para que eles sejam equipados. Esse recurso será dividido para reinvestir nos equipamentos de todos os espaços”, justifica Gabriela.

Lobão também falou sobre o porquê escolher construir um novo CRAS ao invés de reformar o já existente. “Ele não será reconstruído no local existente e sim em outra área, mas para dentro do bairro. Assim fica mais dentro da comunidade. Entretanto não temos nenhum local definido ainda”, conta o secretário da SMTASC.

Segundo ele, o CRAS Piratini funciona hoje em uma casa e o espaço que existe é insuficiente para prestar os serviços necessários. Isso acontece, pois o local está defasado e não apresenta a estrutura para o mínimo atendimento. “Para nós hoje, o Piratini é o único que não tem as especificações dos serviços que deveríamos oferecer dentro da secretaria. Por isso existe a grande possibilidade de Alvorada ser contemplada”, ressalta Lobão.

O secretário salienta ainda que o novo local será mais dentro do bairro, para poder melhor atender a comunidade. Contudo, o município ainda não definiu o novo local e trabalha com algumas possibilidades que ainda não podem ser divulgadas. Atualmente é está a etapa que a SMTASC está trabalhando e não existe previsão de quando os contemplados pelo programa serão anunciados, apesar da perspectiva positiva de Lobão.

COMENTÁRIOS ( )