Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020 |

Semana é marcada pela passagem da 100ª morte devido a pandemia do coronavírus

Mulher de 77 anos faleceu na terça-feira, 01/09, por complicações da doença

Por Redação em 04 de Setembro de 2020

"A informação de que Alvorada estava na bandeira laranja foi confirmada pela secretária Neusa Abruzzi em live nas redes sociais" (Foto: Reprodução)


O início do mês de setembro foi marcado por dois acontecimentos oriundos da pandemia do coronavírus. Isso porque, ao mesmo tempo que ultrapassou os 100 óbitos pela doença, o município saiu da bandeira vermelha para a laranja – algo que não acontecia desde o final de junho.

Em uma transmissão de vídeo, a secretária de Saúde (SMS), Neusa Abruzzi, falou sobre a mudança na bandeira. “Tudo isso se deu pelo esforço de cada cidadão para que a gente pudesse retomar a nossa vida com um pouco mais de normalidade. Contudo, é o momento de reforçar e redobrar os cuidados. É necessário manter o uso de máscara, o distanciamento e os hábitos de higiene”, salienta a titular da pasta.

Marca das 100 mortes

Na terça-feira, 01/09, foi confirmada a 100ª morte pela pandemia do coronavírus. Trata-se de uma mulher de 77 anos. Já na quinta-feira, 03/09, o município havia chegado aos 104 óbitos causados pela doença. Foram oito nessa semana – o menor número há cada sete dias desde a semana de 10 a 16 de julho, quando foram confirmados seis óbitos em igual período.

O número de casos também apresentou uma redução nos últimos sete dias. Enquanto na semana passada haviam sido 264 casos, dessa vez foram 215. Já fazia três semanas que o número de contaminados estava aumentando. Contudo, não foram divulgados os motivos que fizeram com que Alvorada reduzisse da bandeira vermelha para a laranja. O boletim epidemiológico não foi divulgado até o fechamento da edição.

Novo decreto

Com a bandeira laranja, houve uma flexibilização maior do comércio. Isso foi oficializado no decreto Nº 121. Com isso, o comércio pode funcionar de segunda-feira à sábado, das 09h às 18h – os serviços essenciais seguem o regramento anterior. Já restaurantes, bares e similares podem funcionar das 11h às 23h, mas com restrição de 50% da capacidade. Segue proibido o serf-service.

COMENTÁRIOS ( )