Tera-Feira, 02 de Maro de 2021 |

UBS Aparecida deve ser inaugurada em fevereiro

População deve receber o espaço no dia 12 ou 18 do próximo mês

Por Redação em 29 de Janeiro de 2021

"O prédio está sendo construído em um terreno ao lado do atual posto de saúde do bairro que está condenado " (Foto: Eduardo Porto)


12 ou 18 de fevereiro. A partir de um destes dias, Alvorada e mais precisamente a comunidade do Bairro Jardim Aparecida vão ter à disposição o maior posto de saúde da cidade. Com orçamento de R$ 1.2 milhões da UBS Aparecida terá três equipes da Secretaria de Saúde (SMS).

As informações foram repassadas por Neusa Abruzzi, titular da SMS numa entrevista ao jornal A Semana nos últimos dias. Além disso, a titular falou sobre as obras para reforma e ampliação do Canil Municipal.

O prédio está sendo construído em um terreno ao lado do atual posto de saúde do bairro que está condenado e, atualmente, a comunidade está sendo atendida dentro de dois contêineres. Conforme Abruzzi, esta inauguração vai trazer melhores condições de atendimento tanto para a população quanto aos servidores que ali trabalham. “Lá vamos ter todas as salas que estão previstos no programa saúde da família. Todas as salas foram feitas de acordo com a planta que vem de lá e requer este cuidado. A gente está se programando para colocar logo que esteja em funcionamento, três equipes trabalhando lá”, explica.

Sobre a obra a titular da SMS lembra que ainda faltam instalar os blocos de concreto no chão o que deve ocorrer até final deste mês. Além disso, ela conta que a grande dificuldade da empresa contratada foi a Pandemia e a compra de portas e janelas. “O grande problema foi portas e janelas que não tinham no mercado. Tivemos muitas dificuldades, mas o trabalho não parou nunca”, salienta. Os recursos para construir o novo posto de saúde são do vereador Júlio Bala (MDB), através do deputado federal Jones Martins (MDB) - que acabou não se reelegendo.

Essa é uma obra polêmica e que passou por muitos problemas desde seu início. Pelo menos dois deles foram páginas d’A Semana: a falta de água e a inviabilização da Romaria de Nossa Senhora Aparecida. Destes, o primeiro problema interferiu no andamento da construção. Segundo o mestre de obras, Darlan dos Santos, a obra teve atraso pelo tempo perdido com o empecilho da falta de água, onde que a equipe teve de buscar com balde nos vizinhos.

COMENTÁRIOS ( )