Segunda-Feira, 01 de Maro de 2021 |

Aconteceu

Por Redação em 14 de Fevereiro de 2014


Com o calor os cuidados devem ser redobrados não apenas no que se refere à ingestão de líquidos ou proteção solar. Também os animais peçonhentos intensificam sua rotina, o que pode acarretar acidentes domésticos.
O plantão de emergência do Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul que atende 24 horas pelo número 0800-721-3000, registrou 2.737 solicitações em janeiro, batendo seu recorde mensal, anteriormente registrado em dezembro de 2007.
Com uma média de 88 atendimentos ao dia, as principais exposições tóxicas ocorreram com animais peçonhentos (1.143), medicamentos (627) e saneantes, inseticidas domésticos e raticidas (404). Cerca de 85% dos atendimentos foram acidentes ocorridos no interior do Estado.
Conforme o diretor do Centro, Alberto Nicolella, o principal item foi o aumento de 20% em acidentes com animais peçonhentos (serpentes, aranhas e escorpiões) em comparação a janeiro de 2013, e de 33% em relação a janeiro de 2012.
Para ele tais números "certamente estão associados às altas temperaturas, tanto em relação à movimentação de animais quanto a uma maior exposição da população em áreas abertas e de lazer". O crescimento também está relacionado a acidentes ocupacionais em agricultores sem o uso de proteção e demais cuidados necessários.
O Centro lembra a importância de se prevenir esses acidentes, principalmente os que envolvem crianças menores de cinco anos. Informações sobre prevenção podem ser obtidas em www.cit.rs.gov.br

COMENTÁRIOS ()