Domingo, 30 de Abril de 2017 |

Carta do leitor

Por Redação em 02 de Setembro de 2015


Responsabilidade Social - II
A continuidade do exposto semana passada é uma imposição, pois nossa realidade social, assim o exige.
- Há porem, o inicio da “semana da pátria” que merece destaque inicial.
1 – PÁTRIA: antigamente era natural, nas escolas primarias, o ensino do que e quão importante a pátria, nosso Brasil, representara, para todo o brasileiro. Os tempos passaram... e o que se observa, hoje? – A bandeira brasileira, um dos nossos “símbolos pátrios”, é uma desconhecida, nem recebe devido respeito: é colocada em posição errada (Palácio Piratini e Assembleia Legislativa), no Palácio da Justiça é normal sua ausência; os ditos “parlamentares”, sentados ou não, sempre a tem coberta por seus corpanzis ou a colocam em outra posição inadequada; e o hasteamento, semanal, nas Escolas de forma solene, como determina a dor, é omissão flagrante; um fato, não só abjeto degradante é o que se vê, em “farmácias populares”: um quadrado colorido, representando a ignorância do governo federal, com aquiescência de todos e endosso do Ministério Público. É lamentável!

2 – FINANÇAS: Ministro da Fazenda, sem o mínimo de sensibilidade pretende “ajeitar” as contas do governo, aumentando impostos, taxas, etc., que seriam pagas pelo Povo Brasileiro: não pagarão! Chega de impostos! Diz-se que as despesas do governo são volumosas e que o orçamento 2016, encaminhado ao congresso, já é deficitário.(?) será que esse senhor ministro desconhece a PEC apresenta no congresso, pela senadora Ana Amélia Lemos, Gaúcha, unanimem-te aprovada , impossibilitando despesa sem a correspondente receita?...
Esses “altos” funcionários, bem remunerados (bem mais que os R$788,00 – salário mínimo) devem assumir ou.....sumir.

3 – SALÁRIO PARCELADO: estamos no 2º mês de parcelamento do Funcionário Público Estadual. Há três semanas já este assunto foi rapidamente abordado.
Como o dinheiro arrecadado pelo Governo é para ser utilizado para o bem-estar do Povo Gaúcho (infraestrutura, saúde, segurança, etc.) e pagamentos dos funcionários, dos três órgãos maiores ( Executivo, Legislativo e Judiciário) mais o Ministério Público, entende-se que todos tenham recebido R$600,00 (1º parcela). Qualquer outro valor, deve ser, compulsoriamente, devolvido ao Tesouro Estadual!
Não deve, o governo Estadual, esquecer, o que nossa Constituição determina: em caso de atraso, no pagamento do salário do funcionalismo (todos), deve-se aplicar “índice de correção”.

4 – SAÚDE: já é hora de a Secretária da Doença funcionar melhor, com tanto dinheiro disponível, ao diminuir o atendimento de tantas pessoas, (listadas semana passada). Quando o fiscalizarão a sujeira desses ônibus (também metropolitanos) ? E os Médicos, como se posicionam?
B – Carne: o Mercado Público, em Porto Alegre, é o grande palco do manuseio da carne, á venda, sem utilização de luvas. E esses açougueiros, também, fazem periódicos exames, para exercício de tais funções?....

5 – EXPORTAÇÃO: há necessidade de retorno de nossas ferrovias, para baratear o transporte. Temos que agregar mão-de-obra, evitando, exportar “in natura” (soja, especialmente) em nosso Rio Grande.
SIC ITUR AD ASTRA

Alvorada, 01/set/2015 – 9:58
Nota: 1 - o déficit interno do Governo Federal é de R$2,5 trilhões cujos juros correspondem a cerca de 6 anos de arrecadação do Rio Grande do Sul.
2 – Todos estes jornais com estas informações estão sendo entregues, sob protocolo ao senhor governador do Estado Sr. José Ivo Sartori.
João Mariano Volcato

COMENTÁRIOS ()