Quarta-Feira, 18 de Outubro de 2017 |

Carta do leitor

A CIDADE DAS ILUSÕES PERDIDAS, ATÉ QUANDO?

Por Prof. João Cláudio Amaral Marques em 05 de Abril de 2013


Mais uma coisa anda mal nessa cidade. Só gostaria de saber até quando. E é uma pergunta que exige resposta. Quero saber quem é o responsável. Também, principalmente como cidadão e morador de Alvorada e agora como professor, educador desse município. Talvez não apareça o responsável pois a gravidade do caso resolveu-se pelo acaso e pelo descaso. O destino ou a sorte , ao próprio abandono ao qual estamos nós relegados desde sempre. Dia 28 de Março, quinta feira pela manhã, em torno de 11:10, na Escola Municipal Vereador Cléo dos Santos uma aluna passa mal e desmaia nos corredores. Atendemos como pudemos e sabemos pois não temos conhecimento de enfermagem e ligamos para a SAMU. A atendente passa para a médica que dialoga comigo sobre a situação. Menina de 13 anos, desacordada, sem sentidos. Aos poucos se reanimando. Faço as perguntas que solicita à menina e a médica resume a situação orientando que a deixe deitada e com os pés levantados. Declara que não tem ambulância para mandar, mas que ficará com a chamada na tela e retornará depois para saber da situação. Simples assim. A aluna continua em estado catatônico, mole, voltando a si muito lentamente, deixando a todos numa aflição sem fim. NÃO TEM AMBULÂNCIA NO MUNICÍPIO NESTA MANHÃ. Uma criança, aluna de uma escola municipal também NÃO TEM PRIORIDADE nessa manhã. Ligo novamente às 11:20 e me deixam esperando até cair. Faço nova chamada às 11:29. Nesse meio tempo, outra professora que, por acaso, conhecia uma amiga que era familiar de um dos atendentes da equipe de Remoção da SMS entra em contato com estes, que chegam à escola às 11:34. Procedimento este que a SAMU DEVERIA ter adotado de pronto ao invés de simplesmente dizer que NÃO TINHA AMBULÂNCIA. Faço nova ligação às 11:40 a fim de questionar o absurdo presenciado até então e por obter essa informação de quem deveria ter feito e não fez. Cansado de esperar, desisto. Somente às 11:58 é que recebo uma ligação, de uma pessoa que se negou a identificar-se, apenas querendo a confirmação da necessidade ou não de enviar uma ambulância. Após ouvir a palavra não, a ligação foi estupidamente desligada enquanto eu ainda tentava falar. Talvez eu estivesse tentando identificar se realmente era gente o interlocutor que fizera a chamada. Com toda certeza concluí que não era pois pessoas conversam, dialogam, se consideram e se respeitam. Até quando a cidade de Alvorada contará com indivíduos despreparados, ignorantes, arrogantes, descuidados, omissos, negligentes, estúpidos, verdadeiros animais no trato com seres humanos, com a população dessa cidade? Ainda temos que nos contentar com o fato de que somente depois de uma tragédia é que as devidas providências serão tomadas? Ainda não aprendemos nada desde o último dia 27 de janeiro em Santa Maria? Quem são os responsáveis por esse triste episódio aqui narrado? Quem seriam os responsáveis por um possível desfecho funesto que, felizmente, não ocorreu? Com certeza absoluta eu, pessoalmente, iria às últimas instâncias caso ocorresse qualquer coisa de mais grave com uma aluna da escola nesta manhã. Senhores, as coisas andam mal nessa cidade. Estamos flagrantemente ABANDONADOS. Só gostaria de saber até quando.

COMENTÁRIOS ()