Domingo, 26 de Março de 2017 |

Carta do leitor

De costas para a Feira do Livro

Por Redação em 23 de Outubro de 2015


Gostaria de fazer algumas considerações sobre a Feira do Livro 2015. Tivemos um dos maiores espaços para cafeteria da feira. Uma área de 400m2, com um pessoal permanente limpando o local da lancheria. Pena que nos deixaram de costas para a Feira e de frente para o banheiro da praça e ao lado dos banheiros químicos.

Ainda na montagem tentamos mostrar que não seria a melhor maneira de trabalhar, e ainda mais com alimentação. Mas disseram que o croqui estava pronto.

Todos que conseguiram chegar até a cafeteria nos perguntavam o porque de estarmos escondidos e não tínhamos uma resposta. Fomos atrás de alguém que nos esclarecesse e ninguém nos respondeu.

Resolvemos falar com o prefeito Serginho e que nos disse que as secretárias tinham autonomia para fazer o que tinham feito. E que não nos obrigou a participar do edital da Feira.
Nós esperávamos mais respeito pois fizemos quase todas as Feiras do Livro da cidade. Como micro-empresário da cidade sempre nos preocupamos em levar alimentos de qualidades à população alvoradense.

Pois apesar do prejuízo financeiro, o que mais magoou foi o desrespeito por alguém que gera renda e paga seus impostos em dia.

Espero que a prepotência e o autoritarismo não venha nos travar de participar das próximas feiras. Mas como diz o poeta Mário Quintana: “Eles passarão ... Eu passarinho!”


Jane Oliveira – micro empresária
Jorge Oliveira – comerciante, líder comunitário

COMENTÁRIOS ()