Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 |

Carta do leitor

Governo cego ou ...XVI

Por Redação em 20 de Outubro de 2017


É pouco fácil exigir coerência a quem tem problema sináptico em seus neurônios.
1 – Estamos, infelizmente, vivenciando uma época em que um cidadão, Sr. Sartori, ocupa o alto cargo do nosso Executivo Estadual, com o mínimo de competência.

Diz, desse o início do mandato, janeiro/2015, que o “Governo não tem dinheiro”. Rejeitou, “um albis”, oferta, por escrito e devidamente protocolado na Casa Civil, em 25/01/15, para trabalho voluntário e gratuito, a fim de aumento de arrecadação para os cofres públicos (?) Onde anda a fiscalização?! ...
Nota Fiscal (comprovação do ICM): quem emite? ... Já compraram no Mercado Público de nossa capital? ... E, o “mercado ambulante”:? Óculos, relógios, eletrônicos, roupas, sapatos, bolsas e o que mais desejar, disponível em toda parte, dificultando, inclusive, o livre deslocamento dos pedestres, pelas calçadas e ruas? ... Quanto dinheiro disponível e essa cegueira, apatia ou algo mais taxativo dos “governos” (Federal, Estadual e Municipal) que nada fazem? ... Terça-feira translata, grande manifestação de “servidores estaduais” diante do Palácio do Governo, liderados pelo CPERS. Alguns dados merecem destaque:

1 – Não se ouviu nenhuma referência a nossa Constituição Estadual (Artigos 35 e 36) que trata do pagamento dos salários e 13º, inclusive, quando não realizados até as datas previstas (último dia útil do mês e 20 de dezembro, respectivamente) deverão ter sues “valores atualizados”, no caso, os juros cobrados pelo cheque especial do Banrisul, banco do Governo.

2 – o Sr. Sartori não alterar esses artigos constitucionais, para acobertar usa incoerência e incapacidade, proveniente da sua incompetência para o social. Porque não diminui os salários super altos: governador, vice, secretários, Assembleia Legislativa, Ministério Público, Judiciário, Tribunal de Contas, extinção de aposentadorias de governador, etc ...?!

3 – O artigo 40 da Constituição Federa assegura aos servidores da ... Estados..; parágrafo 8º: “É assegurado o reajustamento dos benefícios para preservar-lhes, em caráter permanente, o valor real ... Vê-se, pois os, que desconhecer ou fechar os olhos para nossas constituições, no caso do Sr. Sartori, o crime é de responsabilidade: é pegar o boné e mandar-se! O que cansa espécie é o mutismo do Ministério Público e Assembleia Legislativa.

Gravataí, 12/10/17 – 11:47 (chove)
MEMENTO HOMO, QUIA PULVIS EST ET IN PULVEREM REVERTERIS.
Lembra-te, homem: és pó e ao pó voltarás! –
P.S.:
A – Não esqueçamos, querendo mais do que necessitamos, prejudicando outrem: ESTAMOS TODOS DE PASSAGEM!
B – Desde outubro/2017, técnico científico está sem reajuste salarial

COMENTÁRIOS ()