Terça-Feira, 22 de Agosto de 2017 |

Carta do leitor

RESPONSABILIDADE SOCIAL - X

Por Redação em 11 de Novembro de 2015


- E a bagunça, baseada na ignorância e impunidade, espraia-se, cada vez mais e de forma mais contundente.

1 – AMBIENTE:
1 - Mato Grosso: o tal garimpo de ouro, muito noticiado, foi interditado pelo governo: garimpeiros foram impedidos de continuar a procura de ouro. Porque?... E as duas mineradoras canadenses , que ali tiram ouro e mais outros minerais, tem licença do IMABA (proteção ambiente) é contrato com o governo, desde e quando? Quanto o Brasil receberá por essa exploração?...
2 – Minas Gerais: os atuais e catastróficos acontecimentos em Mariana (município), com o rompimento de barragem de mineradora liberando lama contaminada por mercúrio (hidragirismo), entre outros agentes perigosos , contaminando milhares de hectares (cidades, Vilas, povoados, casas isoladas, rios, água para pessoas). Diz-se que esse lamaçal dirige-se para o Espirito Santo: imagine o volume de lama que foi liberado, só por uma mineradora!... Há quatrocentas mineradoras em Minas Gerais, cujo Governador, Pimentel Gomes, do PT, o mesmo de Lula, Dilma, Dirceu, José Genuíno, Tarso Genro, Olívio Dutra, Adão Vilaverde, etc... nem aparece para explicação. (?)... Uma pergunta: igualmente a outras semelhantes, e se houver rompimentos de barragens de lama das outras mineradoras?...
Pergunta-se, também: Quais os contratos dessas mineradoras (inicio, fim, o que podem minerar, retirar, vender, exportar, quanto nosso Brasil recebe? E a licença ambiental (IBAMA) obedeceu a quais critérios?... Inclusive relação das mesmas.

2 RIO GRANDE DO SUL:
a) Feira do livro: o setor da nossa Assembléia Legislativa, mau grado ostentar, à entrada, uma desatualizada (errada) Bandeira do Brasil, é o único setor da Feira, que a tem. Há muito material importante (ambiente, juventude, idoso, mulher, etc.) que está disponível gratuitamente. Muito positivo, embora pouco divulgado, a fim de, entre outros, escolas aproveitarem. Não dispõe do “orçamento estadual!”
O senado/câmara: pobreza franciscana: sem bandeira do Brasil e orçamento. Alguns livros á venda mas nenhum sobre riqueza mineral.
Universidades: a parcimônia sobre o assunto é deprimente.
Tribunal de Contas do Estado: também não dispõe de “Orçamento Estadual”. Como auditam as contas do estado, sem expor e disponibilizar o “orçamento”?...
b) Dinheiro para o Governo: enquanto as “otoridades” e, de maneira centrada no Sr. Governador Sartori, não peneirarem os incompetentes e, principalmente os das secretarias da Fazenda, Educação e Saúde, não haverá ingresso dessa dinheirama disponível e, incongruentemente, invisível aos olhares do Legislativo, Judiciário e Ministério Público.

3 – FEDERAL:
- Sr. Levy: o artº 150 de nossa carta Magna proíbe cobrar tributos e, logicamente, aumento de preços, manipulados pelo Governo (combustíveis, luz, etc.) não previstos no Orçamento Anual. É só ler. E retificá-los, imediatamente!!!

STULTI SUMUS! (somos burros)

Alvorada, 10/11/15-13:15 João Mariano Volcato

OS: Precatório: tem que ser pago, conforme determina nossa Constituição. Nada de desconto para IPE. O pagamento integral ao beneficio, que, se for o caso, pagara o advogado.

COMENTÁRIOS ()