Quarta-Feira, 29 de Março de 2017 |

Editorial

A imagem da cidade

Por Redação em 28 de Março de 2013


Durante essa semana uma autoridade local comentou que a imagem de nossa cidade é bem diferente de sua realidade. Todos nos vêem como uma cidade violenta e pobre, e não só financeiramente pobre, mas também cultural, esportiva e espiritualmente pobre. Ou seja, aos olhos da Região Metropolitana, somos pobres na essência, violentos de “nascimento” quando declaramos ser de Alvorada.
Mas, ao contrário do que se imagina, os que chegam aqui se encantam com a cidade, principalmente com suas pessoas e a maneira interiorana que temos de viver e nos relacionar tanto com o vizinho do lado como com o prefeito ou autoridade policial.
E isso, caros leitores, é uma marca que nós mesmos nos colocamos. Apesar dos anos de trabalho e luta para aumentar a auto estima dos alvoradenses, muitos ainda tem vergonha de admitir suas origens, mas outros tantos se orgulham de bem receber os forasteiros, de bem acolher todos que chegam aqui para viver ou trabalhar.
E foi durante a prestação de contas da Brigada Militar na Câmara de Vereadores que o major Couto comentou da sua surpresa ao chegar a Alvorada e encontrar um Batalhão tão integrado com a comunidade, com um efetivo empenhado em bem atender os alvoradenses e uma comunidade que tão bem o acolheu.
E analisando essa declaração, podemos perceber que aos poucos, vamos mudando a imagem da cidade, a começar pela nossa própria imagem. No momento que somos ricos interiormente, com sentimentos nobres e ações positivas, podemos transformar o meio em que vivemos, a nossa cidade.
E é para isso que todos nós estamos trabalhando, para fazer com que Alvorada seja cada vez melhor para viver, trabalhar, estudar ou visitar. Somos um povo solidário, que sabe acolher como ninguém e é assim, que acreditamos que seremos reconhecidos um dia.

Páscoa – Este final de semana os cristãos comemoram a maior festa da sua fé. A ressurreição de Jesus Cristo, Filho de Deus, que veio à terra para viver como um de nós, morrer como homem, mas que enfrentou o mal como Deus, vencendo a morte e o sofrimento.
E é assim, que o nosso Deus nos ensina a viver. Apesar das dificuldades, temos que seguir firmes e acreditando que tudo um dia será vencido e poderemos comemorar, assim como fazemos no Domingo de Páscoa, a nossa vitória.
Que o final de semana seja abençoado com uma Sexta-feira Santa de profunda reflexão, um sábado de espera e expectativa e um domingo de alegria e festa pela Vitória do Senhor.

COMENTÁRIOS ()