Domingo, 25 de Outubro de 2020 |

Editorial

A relação entre o homicídio e o tráfico de drogas

Por Redação em 12 de Julho de 2019


Sabe-se há muito tempo como os índices de criminalidade, principalmente no que tange os homicídios. Infelizmente isso faz com que Alvorada vire manchete frequentemente – e de forma negativa. Nessa semana não é diferente e foram encontrados cinco corpos em menos de 24 horas. Isso nos bairros Maria Regina e Tijuca. Mas e os motivos disso tudo?

Segundo fontes da Policia Civil e do 24º Batalhão de Policia Militar/BPM, o elevado números de homicídios em Alvorada tem uma clara relação com o tráfico de drogas e o domínio de “bocas” dentro do município. Um cenário triste, mas verdadeiro. Uma prova disso é que os índices de criminalidade diminuem, porém assassinatos em massa fazem com que a régua suba.

Porém como pode se enfrentar isso? O 24º BPM, desde o comandante Leandro da Luz – e passando pelo major Jefferson de Melo – vem trabalhando fortemente no policiamento ostensivo. A ideia é fazer com que o policial esteja na rua e dentro das comunidades. Assim se trabalha com um movimento de dar visibilidade no trabalho realizado – as redes sociais ajudam muito nesse sentido.

A Policia Civil também trabalha na divulgação de suas ações para mostrar que as investigações estão em andamento. Além disso, o contato com a imprensa e as investigações também são aspectos que ganharam agilidade e praticidade. Com certeza isso beneficia (e muito) o trabalho desenvolvido e mais gente vê como as forças de segurança estão trabalhando.

Porém é necessário mais. É necessário que os poderes constituídos invistam em equipamentos e infraestrutura para os profissionais, ao invés de retirar delegados plantonistas do município e não repor os soldados que estão indos para a reserva. Ao invés de se reforçar em material humano, se retira cada vez mais profissional do município que tem um dos piores índices de homicídios e o menor PIB do estado.

Mas não é só isso. Quando se investe em segurança, a ideia está em reprimir e controlar o que muitas vezes está perdido. Também é necessário investir para evitar que os jovens virem estatística. É investir em educação de qualidade em todos os níveis, é investir em programas sociais que insiram o jovem no mercado de trabalho e é fazer com que todos se sintam valorizados. Somente assim essa epidemia de homicídios e drogadição podem ser controladas.

COMENTÁRIOS ()