Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017 |

Editorial

Administrar como antigamente

Por Redação em 08 de Novembro de 2013


E o mês de novembro iniciou com uma triste notícia para os alvoradenses. No dia 1º do mês faleceu o ex-prefeito Pedro Antonio de Godoy, que exerceu o cargo por dois mandatos nos períodos de 1969 a 1973 e de 1989 a 1993.
Reconhecido como grande político, conseguiu se projetar com sucesso também em Viamão, onde assumiu a Prefeitura também por dois mandatos.
Hoje, Pedro Antonio faz parte da história das duas cidades e é reconhecido como um homem de realizações, sem as quais os municípios não teriam alcançado patamares importantes, mesmo que modestos.
Elogiado pela classe política e respeitado, não apenas por sua idade, Pedro Antonio é do tempo que a palavra e a honra orientavam as ações administrativas. Em um tempo em que as verbas estaduais e federais eram escassas e disputadas centavo a centavo com grandes municípios que possuíam forte influência política.
Ainda assim, os que viveram aqueles anos são unânimes em dizer que ele foi um grande prefeito.
Os anos passaram, as coisas mudaram e, ao contrário do que se costuma dizer, não dá saudade daquele tempo. Hoje a política está mais dinâmica e fica mais fácil (através de certa influência) conquistar verbas para grandes investimentos, obras que podem mudar a vida da população, o aspecto da cidade.
Em Alvorada alguns investimentos apenas estão nas promessas, entre elas a construção do corredor de ônibus da avenidaPresidente Getúlio Vargas, a duplicação das estradas Caminho do Meio e Frederico Dihl, ampliação do Distrito Industrial, Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), além da construção do tão aguardado dique de contenção do Arroio Feijó.
Mas a cidade não é feita só dessas grandes obras, também as pequenas ações são essenciais para o crescimento de Alvorada. São necessárias propostas de políticas públicas de desenvolvimento humano, social e econômico. Porque é assim que um povo se desenvolve, não apenas com obras, mas com investimento na comunidade, nas pessoas.
Agora imagina se hoje, o ex-prefeito Pedro Antonio pudesse voltar a administrar a cidade com todos os investimentos possíveis, e de fora, o quanto ele não a faria crescer ainda mais!
É, os tempos mudaram, e a política também. Mas dessa vez dá pra dizer, que naquele tempo é que haviam os grandes administradores. E com transparência.

COMENTÁRIOS ()