Segunda-Feira, 25 de Setembro de 2017 |

Editorial

As lutas do primeiro de maio

Por Redação em 28 de Abril de 2017


Véspera de mais um feriado, cultivado em quase todos os países do mundo. É o resultado da luta dos trabalhadores em busca de suas conquistas, entre eles a escala das horas do trabalho diário, remuneração, auxílio saúde, transporte, entre tantas outras conquistas já alcançadas

Após anos e anos de lutas, esta data foi marcada como feriado nacional no ano de 1919 na França. Foram anos de combates entre trabalhadores, patrões e governos e que se acirravam cada vez mais com o passar dos anos. A relação empregador e trabalhador estava com os ânimos acirrados, mas a “paz” chegou quando ambas as partes selaram acordos e a data dos maiores conflitos ficou consagrada como o Dia do Trabalhador. Após os primeiros passos na França, outros países tomaram o mesmo rumo, chegando no ano seguinte na Rússia.

Não podemos esquecer que houve também um grande movimento nos Estados Unidos, em 1886, quando trabalhadores de Chicago fizeram grande manifestação reivindicando redução da carga horária, com greve geral em todo o país. Este período tomado de confrontos, entrou na história como a Revolta de Haymarket, tendo a morte de envolvidos e dezenas de pessoas feridas.

Aqui no Brasil, a consolidação da data foi em 1925 por um decreto do então presidente Artur Bernardes. A data anteriormente vista com protestos e críticas, foi melhor elaborada pelo governo de Getúlio Vargas culminado com festas populares, desfiles e demais celebrações. De igual forma, o reajuste dos salários eram efetuadas nesta data, além de outras medidas de benefício ao trabalhador.

Aqui na nossa Alvorada, os movimentos já começaram a se manifestar na madrugada do dia de hoje. Piquetes montados nas frentes das empresas de transporte urbano e interurbano, fechamento de ruas, manifestações em praças e locais públicos, além de ser manchete em todos os recantos do país.

O tradicional Torneio de 1º de maio também é um dos destaques positivos. É no espaço do esporte que grande parcela da população acha o seu lazer, enchendo os campos de atletas e torcidas prestigiando as suas equipes. A cidade conhecida como “dormitório” acorda em pleno feriado para o seu lazer e retomada de sonhos que tenta acalentar. Vários e vários anos em busca de melhores resultados, porém eles teimam em chegar. Chegam carregados de promessas e míseros retornos oficiais.

Que esta data sirva de reflexão, além da luta continuada de muitos e de feriado para outros tantos. Que nos reencontremos na certeza de que juntos novos dias de conquistas plenas tenhamos alcançados.

COMENTÁRIOS ()