Quarta-Feira, 29 de Março de 2017 |

Editorial

Colapso anunciado

Por Redação em 07 de Fevereiro de 2014


No final de semana a cidade foi atingida por uma forte chuva de granizo. Durante alguns minutos pedras enormes, muita água e vento promoveram o pânico em alguns bairros da cidade, deixando para trás telhados e vidros quebrados, além de muito trabalho e preocupação que iniciou ainda no sábado, com a tentativa de conserto do que foi avariado.
Durante a semana se repetiu a situação da falta de luz e também de água, que já havia atingido a cidade nos dias anteriores. E o pânico volta a se apresentar aos alvoradenses, que precisam enfrentar as altas temperaturas sem qualquer conforto ou alento.
Mas isso não é apenas em Alvorada. Durante a semana houve um grande apagão atingindo principalmente os estados das regiões Sul e Sudeste, quando por um longo período bairros, cidades e regiões inteiras ficaram sem fornecimento de energia elétrica.
E ainda a greve dos rodoviários de Porto Alegre, que atinge também os alvoradenses, já que além da falta de ônibus para se locomover na capital, há o grande número de carros circulando o que congestiona toda a cidade.
Os problemas, podemos ver, não são pontuais e sim regionais ou, muitas vezes, nacionais! E isso em ano de Copa do Mundo!
Os brasileiros estão vendo crescerem grandes estágios de futebol, inclusive em lugares que não tem tradição nacional no esporte. Mas as estradas seguem precárias na maioria dos estados; a saúde e a educação necessitam de recursos ainda maiores, o trânsito é caótico em todo o país. E nem vamos falar nos portos, já que recentemente foi inaugurado um grande porto marítimo, construído em boa parte com recursos do BNDES/Banco NACIONAL de Desenvolvimento, isto lá em outro país. Mas isso é uma outra questão... que se agrega à notícia de que o Governo Brasileiro liberou 60 milhões destinados ao déficit energético na Bolívia. Enquanto isso, o bondoso povo brasileiro trabalha cinco meses do ano somente para pagar impostos.
Mas, voltando à Copa do Mundo, como será que vamos administrar o consumo de energia, mesmo que seja no inverno, quando TODOS os aparelhos de televisão estarão ligados ao evento esportivo?
Quem sabe as obras da Copa incluam reforço no abastecimento de energia elétrica e também de água, para que não só os brasileiros, como também todos os estrangeiros que estão sendo aguardados possam passar seus dias com conforto e dignidade, deixando de lado a falta de segurança pública que teima em reinar no Brasil.

COMENTÁRIOS ()