Quinta-Feira, 22 de Junho de 2017 |

Editorial

Cultivando o futuro

Por Redação em 11 de Outubro de 2013


Nos últimos dias o País inteiro comemorou a Semana da Criança. Foram atividades nas escolas, em locais públicos, nos meios de comunicação... e as atividades seguem até amanhã, 12 de outubro, quando também é lembrada a Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida e sua história.
Em Alvorada a semana foi marcada pela Feira do Livro, que assim como em anos anteriores, tem as tardes voltadas ao público infantil. Peças de teatro, hora do conto, sessão de autógrafos... são muitas as atividades que evidenciam a literatura infantil e trazem aos jovens alvoradenses um mundo de sonho, fantasia e conhecimento.
As ações culturais também se estendem aos adultos, com shows à noite e sessão de autógrafos com autores conhecidos.
E este ano cabe ressaltar, e elogiar, a iniciativa do vale-livro dado a cada aluno da rede municipal de ensino. No valor de R$ 20,00, possibilita que crianças e jovens possam comprar obras de sua preferência, estimulando assim o prazer da leitura e o encantamento da escolha.
Iniciativas assim é que valorizam e engrandecem um cidadão e o lugar onde mora. Sendo considerada uma das maiores Feiras do Livro do Estado nas edições anteriores, a deste ano já se torna marcante por essa ação em benefício das crianças.
Porque essas crianças, que hoje recebem o estímulo da leitura, muito em breve serão os cidadãos ativos dessa cidade. Trabalhadores, eleitores e também administradores de uma Alvorada que quer caminhar rumo ao pleno desenvolvimento e crescimento econômico e social.
Somos um povo de fé, que promove grandes atividades religiosas como a Romaria de Nossa Senhora Aparecida ou a carreata de São Cristóvão, ou ainda reúne o maior número de casas de religião afro do Estado.
Somos um povo trabalhador, que apesar das muitas empresas que se instalaram na cidade nos últimos anos, seguimos lotando ônibus e carros particulares a cada manhã rumo ao trabalho na capital e demais cidades da região.
Mas somos também um povo que reivindica, que escolhe seus governantes e que os troca quando não está satisfeito com o trabalho feito.
Hoje são muitas as queixas, as reclamações que surgem sobre os mais variados assuntos... várias delas tomando espaço nesse veículo de comunicação.
Mas também as ações positivas ganham espaço, são divulgadas.
Em época de Outubro Rosa, além das crianças, queremos também nos solidarizar com a campanha que quer conscientizar homens e mulheres da gravidade do câncer de mama e sobre a importância de um diagnóstico precoce, que só é possível com o auto-exame e periódicas consultas médicas.
Por isso, até a última edição de outubro, traremos a cor rosa com destaque em nossa capa e abriremos espaço para o assunto em nossas páginas.

COMENTÁRIOS ()