Quinta-Feira, 23 de Março de 2017 |

Editorial

Duas notícias: a boa e a ruim

Por Redação em 02 de Dezembro de 2015


Há tempos que não escrevemos algo positivo neste espaço. O porquê disso todo morador de Alvorada deve saber, a cidade está em péssimas condições há muito tempo.

Porém na primeira edição de dezembro há poucos instantes de 2016, temos ao menos uma notícia boa: Alvorada não ocupa as primeiras posições no ranking de cidades que possuem maiores índices de HIV no Estado e Federação.

E este resultado ocorre por conta de vários motivos, e primordialmente pelo teste rápido disponibilizado em todas as Unidades Básicas de Saúde/UBS, PAM 8 e Hospital Municipal. Sim, este pequeno aparelho que detecta em minutos se a pessoa possui ou não Aids está fazendo a diferença e traz uma boa notícia para a cidade.

Temos que exaltar o trabalho desenvolvido pelos profissionais que cuidam de milhares de cidadãos que dependem dos medicamentos para ter uma vida melhor e talvez menos conturbada.

Contudo não podemos esquecer-nos de muitos outros problemas acontecem diariamente na área da saúde. A falta de medicamentos essenciais para a população e também a falta de médicos para o atendimento da comunidade alvoradense é algo notório e visível.

A educação é a principal ferramenta para que tenhamos um futuro melhor e infelizmente nossas crianças não estão tendo o tratamento que deveriam. Obras das Escolas de Educação Infantil estão atrasadas e ainda nem saíram do “power point”, ou seja, não saíram sequer do papel. Mesmo com contratos assinados e liberação para construção das primeiras Escolas Municipais de Educação Infantil/EMEIs com prazo para o segundo semestre de 2015, nenhuma obra foi iniciada até o momento.

Além disso dados divulgados pelo Tribunal de Contas/TCE, apontam que a cidade permanece abaixo da meta estipulada pelo Plano Nacional da Educação/PNE em atender 100% das crianças de 0 a 5 anos em creches e pré-escolas. E como sabemos, e a comunidade também, foi a plataforma de campanha dos atuais mandatários de fazer e acontecer com as creches. Aconteceu que nada aconteceu. Triste realidade. E isto exatamente na área do “professor” Sérginho.

Enfim, nesta primeira edição do ultimo mês do ano, temos para noticiar duas notícias uma boa e outra ruim. É o que nos resta fazer afim de melhorar algo. Deixar as claras à comunidade.

COMENTÁRIOS ()