Quarta-Feira, 08 de Fevereiro de 2023 |

Editorial

E a história se repete

Por Redação em 25 de Novembro de 2022


Foi dada a largada. Na tarde de ontem, o início oficial brasileiro da edição da Copa do Mundo edição 2022. Muito distante do alvoroço de anos passados, uma copa que não vai trazer muitas surpresas em relações as demais, porém serviu e serve também atualmente para ser um pano de fundo para acobertar situações inusitadas que não vão aparecer nas mídias.

Como no passado, a Copa do Mundo aqui no Brasil serviu para acobertar super faturamentos, falta de infraestrutura, falta de hospitais, e um único objetivo: balizar a opinião pública para um assunto, o futebol, e esconder as mazelas, falcatruas que apareceram a posterior. E até hoje, anos após, obras inacabadas e outras obras faraonicas que se tornaram elefantes brancos que estão jogadas ao descaso, esquecidas, pois a sua manutenção é inapropriada frente aos grande custos de manutenção.

E em pleno ano de 2022 a história se repete. Apesar de milhares de quilômetros de distância, vê-se a olhos vistos a ênfase aos jogos enquanto que problemas sérios do nosso país, estado e município são colocadas em segundo, terceiro planos e literalmente esquecidos. E que talvez serão abordados no final dos jogos e quicá, no novo ano.

Se não bastasse o clamor do povo brasileiro por dias melhores, o que se vê na “imprensa tradicional”, uníssona, é o que lhe rende mais atenção (financeiramente), o patrocínio dos jogos da copa. E o clamor do povo, uníssono, por mais saúde, educação, segurança, fica para após os jogos. Ou quiçá, para o novo ano.

Após séculos e séculos, a história se repete: pão e circo ao povo. E continua se perpetrando por estes dias, após uma pandemia e guerra, a voz deveria ser unanime: juntar esforços para reconquistas o que se perdeu. Porém, os nossos governos, com o auxílio da mídia, nos fazem crer que futebol é tudo e mais um pouco.

E continuamos a sonhar por novos tempos e novos ares. E que venham antes do apagar das luzes de mais um ano que está prestes a chegar.

COMENTÁRIOS ()