Sexta-Feira, 27 de Novembro de 2020 |

Editorial

É hora de pensar na cidade

Por Redação em 20 de Novembro de 2020


Passaram-se as eleições municipais. Após meses de pré-campanha e campanha em si, a população de Alvorada escolheu democraticamente o prefeito, vice-prefeito e os 17 vereadores que governarão a cidade pelos próximos quatro anos. Pode-se concordar ou não com os resultados, mas o momento desse debate já passou. Agora é necessário olhar para frente e para a cidade.

Serão quatro anos difíceis. Sabemos que a economia está retraída e que os índices de desemprego aumentaram. Além disso, devido à falta de recursos e os gastos com auxílio-emergencial, a tendência é que os repasses federais para novos projetos também apresentem uma redução. Serão anos difíceis, mas que precisam ser cobrados e fiscalizados, afinal os políticos eleitos já sabiam disso.

O prefeito apresentou no seu plano de governo algumas propostas para a cidade que precisam ser cobradas pela população. Isso independente de você, assinante do Jornal A Semana, ter votado nele ou não. Agora não é mais momento eleitoral e sim de governar para todos. Sem falar que todos independentes de apoio ou oposição, devem sim cobrar para que o que foi proposto seja cumprido.

No aspecto dos vereadores é a mesma coisa. Se entrar nas redes sociais de todos eles, é possível ver que havia projetos e propostas que estavam sendo apresentadas. Agora é o momento de o eleitor cobrar e muito daqueles parlamentares, afinal é preciso ter responsabilidade com o que se fala. Já foi o tempo de eleger vereador para ganhar fardamento de time, galeto, pagar uma conta ou outra promessa.

Muitos estão falando que o prefeito eleito não teve a maioria dos votos. Isso é verdade. Somente em abstenções foram mais votos. Brancos e nulos também somaram números representativos neste pleito. Ainda é cedo para analisar se esses números surgiram devido à pandemia do coronavírus ou em um formato de protesto contra os candidatos que estavam se colocando a disposição.

Contudo, todos sabem que o processo eleitoral elege o mais votado entre os válidos. Isso não é de hoje. Infelizmente o voto de protesto não é validado e ainda auxilia candidatos que você pode até não concordar. Por isso muitos falavam da importância do voto. Agora já passou e o aprendizado – ou não – fica para os pleitos futuros. O que importa agora é que as eleições acabaram e os eleitos têm de governar para todos.

COMENTÁRIOS ()