Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017 |

Editorial

E já começou!

Por Redação em 13 de Junho de 2014


Iniciou esta semana o maior evento do qual o Brasil participa. Os preparativos já vêm acontecendo há muito tempo, na verdade há quatro anos, quando se encerrou a competição anterior, e ao longo desse período muitas foram as consequências e os preparativos para o próximo desafio.
Ah! Iniciou também durante essa semana a Copa do Mundo de Futebol, com a tão aguardada estrela da Seleção Brasileira rumo ao hexa!
Mas voltando ao assunto anterior. Iniciou, mesmo que extraoficialmente, a campanha eleitoral 2014, com os pré-candidatos indo às ruas, voltando para perto do povo, chamando a atenção aos seus atos.
E é neste período, caro leitor, que precisamos ter cuidado com os políticos que nos cercam. Observar se a sua conduta é coerente com o que ele realizou nos últimos quatro anos, se sua presença em nossa comunidade é constante como antes. Não podemos nos enganar com a proximidade de última hora, com os agrados “espontâneos”, com a realização de antigas promessas. E mais! Não vamos nos iludir com promessas futuras, semelhantes às anteriores que não foram sequer lembradas, quando mais cumpridas no último período.
Chegou o momento de avaliar o dia a dia dos candidatos (ou pré-candidatos), conversar sobre o assunto com vizinhos e amigos, até mesmo trocar impressões com estranhos. É assim que podemos avaliar a qualidade de uma pessoa, nas atitudes que ela toma frequentemente e não apenas quando tem algum interesse de promoção ou eleição.
Quanto à Seleção, esperamos que também colha o resultado do que foi realizado nos últimos quatro anos de preparação e que, assim como os políticos, tragam resultados positivos para o Brasil através do seu trabalho e dedicação de cada dia. Só assim o resultado será justo e perene.
E enquanto tudo isso acontece, pequena parte da população promove quebra-quebras nas cidades em protestos pela Copa do Mundo. Deveriam usar toda essa energia em outubro, para mudar o resultado das urnas. Isso sim, está em nossas mãos. E a qualidade do nosso voto refletirá de modo direto no nosso futuro. E da nossa nação.

COMENTÁRIOS ()