Sexta-Feira, 27 de Novembro de 2020 |

Editorial

Eleições na pandemia

Por Redação em 06 de Novembro de 2020


Estamos em meio ao período eleitoral – faltam nove dias para o pleito – e em meio à pandemia do coronavírus. Dois fatos importantes e históricos de Alvorada. Muitos discordam inclusive que deveria haver eleição neste ano, mas a realidade foi um adiamento de quase 45 dias que talvez não tenha interferido tanto assim. Isso porque os números seguem subindo.

Infelizmente nós – população como um todo – não soubemos trabalhar na pandemia. O contágio não foi amenizado e a pandemia segue crescendo – ao contrário de outros países que tiveram um período menor (mas que chegam à segunda onda). Quando se pensa nas eleições então ... nem tem o que falar ou como defender. A grande maioria dos candidatos esqueceu-se rapidamente da pandemia.

Bandeiraços na avenida, fotos de churrascos e atos políticos estão sendo comuns. Infelizmente não há consciência por parte de uma boa parte dos políticos quando se fala nisso. E pensar que muito se disse de usar as redes sociais, mas isso não foi adotado em sua totalidade. Sem falar que só estamos falando de agendas que há registros fotográficos, mas pode haver agendas maiores sem esse recurso.

Alvorada é uma cidade humilde e muita gente não tem acesso à internet de qualidade para receber os materiais de campanha. Sem falar que o nosso município tem características de interior – mesmo estando ao lado da capital. A população gosta do corpo-a-corpo ao lado do político. Se sente prestigiada e reconhecida, por mais que seja somente no período eleitoral e depois todos voltem aos seus gabinetes.

Isso sem falar na triste realidade do assistencialismo existente e que deve ter aumentado durante a pandemia. Muitos estão desempregados e precisam do que comer. Infelizmente isso acontece e pode ter impacto numa eleição que, na teoria, deveria ser diferente das demais. Contudo, os discursos ficaram para trás e as práticas já consolidadas e antigas seguem mesmo na pandemia.

Enquanto isso, no noticiário se vê que a pandemia não acabou. Os hospitais voltam a registrar aumento de casos e os óbitos seguem virando notícia – em um dia foram cinco aqui em Alvorada. A dúvida que fica é o pós-eleição. Voltaremos à bandeira vermelha? Se sim, será que era seguro ter afrouxado as regras no período eleitoral. Somente o tempo responderá essas perguntas.

COMENTÁRIOS ()