Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017 |

Editorial

Em busca de segurança

Por Redação em 09 de Agosto de 2013


Nos últimos anos temos percebido uma brusca mudança no trânsito de nossas cidades. O aumento no número de veículos é grande, e parece inversamente proporcional à capacidade de nossas ruas que vão se estreitando, afunilando...
O que no início foi um ganho, agora volta a ser um entrave, porque os percursos que antigamente levavam dias agora levam horas; os que levavam horas agora podem levar minutos. Mas atualmente voltamos no tempo, muitas vezes perdendo muito tempo para percorrer curtas distâncias. Por isso que antigos meios de transporte estão voltando a ser utilizados, como caminhar, andar de ônibus ou ainda de bicicletas, seja em busca de agilidade ou de segurança.
E é estranho descobrir que a segurança no trânsito tem sido motivo de preocupação desde que as primeiras vias foram construídas na antiga Mesopotâmia, em cerca de 4000 a.C. Essas vias serviam para fornecer uma superfície mais sólida para veículos com rodas, mas na verdade eram percorridas por quase todo tipo de meio de locomoção, que se aproveitavam na novidade.
E já naquele tempo, podemos imaginar, as pessoas encaravam o trânsito como um lugar desafiador, onde o outro tem a responsabilidade pelos seus insucessos, transformando a ruas em campos de guerra.
Uma guerra não só entre veículos, mas também contra os pedestres, ciclistas, animais, carroças ou qualquer outro usuário do espaço público. Contudo, é importante sabermos que todos nós somos trânsito, não importa que a pé, a cavalo, de bicicleta ou motorizado. E que a tão falada educação para o trânsito não acontece nas escolas ou nos CFCs, mas sim em casa, onde se forma o ser humano, o cidadão. Pois quem possui noções fundamentais de respeito e cordialidade e as aplica no dia a dia, acaba sendo educado para a vida e consequentemente para o trânsito.
Um outro conceito equivocado é o do acidente. Isso porque os acidentes de trânsito, em sua grande maioria, são provocados por falha humana ou falha mecânica, o que poderia ser evitado se os condutores e/ou pedestres tomassem os cuidados necessários para bem viver em comunidade.
E é aí que entra o tema da semana, a Operação Balada Segura que está chegando a Alvorada ainda este ano.
Acostumados com o trabalho do Detran/RS em Porto Alegre, a ação não chega a ser uma novidade para os alvoradenses. Contudo, além da verificação do teor alcoólico do condutor, a operação também verifica a situação do carro, documentação, etc, sendo uma boa oportunidade de também buscar a conscientização de todos em como dirigir com responsabilidade e compromisso com os demais, muito mais do que apenas não beber. Até porque, de acordo com dados do Detran/RS é grande o número de atropelamentos envolvendo pedestres alcoolizados...

COMENTÁRIOS ()