Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017 |

Editorial

Lazer x desenvolvimento

Por Redação em 23 de Agosto de 2013


Se sairmos pelas ruas da cidade a perguntar quem deseja a chegada de novos empreendimentos na cidade, teremos a resposta unânime de todos os alvoradenses que sim.
Quem quer mais indústrias e empregos nos Distritos Industriais da cidade? Com certeza 101% da população... E mais saúde e educação, possíveis a partir do aumento no recolhimento de impostos? Todos!
E essa resposta é imediata e, provavelmente, acompanhada de diversos comentários sobre os benefícios e o orgulho de ver Alvorada se desenvolver economicamente. Somos um município pobre, o mais necessitado da Região Metropolitana e precisamos de investimentos muito mais do que os nossos vizinhos “ricos”.
Contudo, nos últimos anos nosso Distrito Industrial tem se destacado no que se refere a lazer esportivo. São muitos os aficionados do motocross que lotam, a cada final de semana, a pista localizada junto ao DI.
Também os carros de som, que muitas vezes eram considerados como inconvenientes na cidade, encontraram ali seu espaço. E nos dias de sol, inverno e verão, acontecem churrascos, confraternização, festas que invadem a madrugada para a alegria dos participantes, que até mesmo acampam por lá à luz de uma fogueira.
Já nos dias de chuva, é o barro e as grandes poças d´água que fazem a alegria dos “bugueiros” e gaioleiros, para o delírio de um público cativo. Ali todos confraternizam e se esquecem dos problemas diários, em um ambiente natural e familiar.
Contudo, essas duas realidades estão prestes e entram em conflito, pois a tão aguardada ampliação do Distrito Industrial inclui a abertura de uma nova rua que vai atravessar a pista e chegar muito perto da Área de Preservação Ambiental. Tanto que os trabalhos foram suspensos pela Fepam, mas é certo que, tão logo esse impasse a nível estadual se resolva, as máquinas voltam a trabalhar.
Nem mesmo a promessa de instalação de uma pista em outro ponto da cidade traz conforto aos frequentadores que, assim como boa parte dos alvoradenses, está dividido entre o sentimento de querer desenvolvimento para a cidade e a vontade de seguir com um lugar que só traz alegria.
Esperamos que as autoridades possam encontrar uma solução para esse grande impasse, quando o desenvolvimento e o lazer lutam por um mesmo espaço.
Não queremos perder nem um ou outro, e nos parece razoável que haja um meio termo.
Assim esperamos...

COMENTÁRIOS ()