Quinta-Feira, 20 de Julho de 2017 |

Editorial

Meio ambiente abandonado!?

Por Redação em 23 de Outubro de 2015


Passados alguns meses desde o dia Mundial do Meio Ambiente, ocorrido em junho, a data que mereceu pomposas atividades em escolas, palácios reais, salões nobres e outros lugares, parece que por estas bandas não passou. Ou passou e deixou pouco legado.

De igual forma, há poucos dias fechamos as atividades do cinquentenário da nossa querida cidade. Houveram mais atividades relativas nas escolas e no campo do esporte quase nada foi realizado para marcar a data, levantar troféus, distribuir medalhas. Houveram sim nos plenários distribuições de mimos, lembranças do passado e homenagens aos que recém bateram à porta pedindo por espaço.

E nestes dias de pouco sol e excesso de chuvas lembramos que o meio ambiente quer limpeza. Lembramos que os arroios que cortam a nossa cidade necessitam de atenção especial, são desassoreados e num esforço gigantesco envolvendo diversos poderes o objetivo é alcançado. Se não de forma integral, ao menos amenizando e conscientizando a comunidade.

Como num passe de mágica, retroagimos de forma astronômica o nosso dever de casa. A coleta seletiva do nosso lixo doméstico corre agora por sérios problemas de recolhimento. Longos anos se passaram, investimentos maciços por décadas foram realizados, e em alguns dias tudo começa a cair por terra.

E a confirmação é a própria declaração do secretário da SEMSU, que todo o lixo é recolhido e a triagem feita posteriormente. Ora, todos sabem que os veículos têm os próprios compactadores e a futura triagem é seriamente comprometida. E é somente por alguns dias, pois a contratação e finalização da licitação serão realizadas em data próxima.

Gestão. É em uma única palavra que se resume o que está acontecendo no Paço Municipal. Esta situação do fim de contrato com a empresa prestadora de serviço sabia-se desde o primeiro dia em que assumiu, ou seja, há vários meses atrás. Somente no apagar das luzes do atual contrato e renovação emergencial que se toma uma posição mais plausível. E isto não ocorre somente nesta secretaria, como em diversas outras que ainda, após anos de atividades, ainda não mostraram a que vieram. E o mais grave: altos custos para os cofres públicos com retorno a desejar.

No vizinho município, como no nosso, amplas são as atividades que estão sendo tomadas para a limpeza do Rio Gravataí, entre eles o projeto Rio Limpo e com forte patrocínio da Petrobras. Diversas entidades sem fins lucrativos continuam a alavancar esforços e conscientizar a comunidade da necessidade da preservação do nosso meio ambiente. Porém aqui, a lição deve recomeçar nos altos escalões e a natureza agradece.

COMENTÁRIOS ()