Domingo, 19 de Novembro de 2017 |

Editorial

Motivos para comemorar o Dia do Trabalhador

Por Redação em 25 de Abril de 2014


Há quem diga que, atualmente, estar trabalhando já é um bom motivo para comemorações. Afinal, às vésperas de mais um 1º de maio, Dia do Trabalho, os índices de desemprego, apesar de terem decaído, ainda preocupam os brasileiros.
Contudo, há muitos motivos para preocupação. O trabalhador brasileiro trabalha 150 dias só para pagar os impostos destinando mais de 40% do seu rendimento bruto para pagar tributos sobre os rendimentos, consumo, patrimônio e outros. Assim, se tivesse que pagar todos os impostos do ano antes de fazer qualquer outro gasto, trabalharia até o dia 30 de maio somente para ficar em dia com o fisco.
O levantamento é do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário mostra que nos últimos anos também foram necessários 150 dias para honrar os compromissos fiscais.
Uma boa forma de comprovar isso é prestar atenção nas notas fiscais que recebemos sempre que efetuamos uma compra. Ali está especificado o valor real e o imposto sobre o que foi pago. Enquanto isso, os serviços públicos tem uma qualidade questionável e, sempre possível, a maioria de nós recorre à iniciativa privada para tratar questões como saúde, educação e, até mesmo, segurança.
Vivemos em um país com um dos maiores índices de tributação fiscal e se aproxima a data para a entrega da tão conturbada declaração de Imposto de Renda, quando percebemos que o leão, muito mais do que ruge, também pode atacar e nos levar um pedaço importante dos rendimentos.
Mas acabamos de aproveitar um folga extensa por conta da Páscoa e Tiradentes e essa semana tem mais um feriado. E a Copa do Mundo literalmente é nossa, e está chegando para a alegria do povo e dos governantes, que podem aproveitar a distração de todos para tomar certas atitudes.
Enquanto isso, em Alvorada, um grupo de cidadãos e eleitores está acompanhando de perto a ação dos vereadores. Não apenas a atuação política, como também (e principalmente) a postura de nossos nobres vereadores durante a Sessão da Câmara, o principal momento público dos legisladores da cidade.
O resultado são observações divertidas mas preocupantes, que mostram a total desatenção de falta de respeito aos companheiros e também ao público presente nos encontros semanais. E que voltam para os seus lares mais vazios do que quando adentraram o plenário do Legislativo.
Que esse 1º de maio sirva como momento de reflexão para nós, trabalhadores. Para que possamos efetivamente pensarmos no que podemos fazer pelo desenvolvimento do nosso País e quais os rumos que pretendemos seguir. Afinal de contas, após a Copa, entramos em período eleitoral.

COMENTÁRIOS ()