Sexta-Feira, 28 de Julho de 2017 |

Editorial

No apagar das velas ...

Por Redação em 06 de Maio de 2016


E os problemas que a cidade vem enfrentando continuam a sair pelas fronteiras alvoradenses. Nas últimas semanas após denúncia, tivemos a visita do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul/SIMERS em diversas Unidades Básicas de Saúde/UBSs e outros locais.

O motivo para isso era de ver as péssimas condições de trabalho que se encontram profissionais de saúde e do modo precário que a população do município é atendida neste locais. Dentre outros problemas encontraram a presença de fezes de ratos e baratas, falta de segurança e dificuldades no atendimento à pacientes.

A cada dia que passa temos a certeza que nosso município, infelizmente, está piorando, tanto que todo alvoradense sabe muito bem qual o problema que está encontrando. Antigamente tínhamos buracos por algumas vias da cidade, hoje chegamos ao ponto de que não há nenhuma rua que não possua buracos e outros problemas. Se houver alguma, por favor, nos avisem! Abordamos a situação em inúmeras páginas semanalmente e respostas pífias inúmeras vezes foram dadas e promessas não concretizadas.

Outro fato que abordamos há muito tempo é a iluminação publica que não ocorre da forma que deveria. Não tem como entender que uma simples troca de lâmpada demore quase três meses para acontecer quando temos uma empresa que fora contratada para fazer o serviço e cumprir o prazo de até 48 horas. Isso só acontece quando não há fiscalização por parte da Prefeitura com esta empresa, pois todos sabem que se não haver fiscais para tal a contratada não vai trabalhar conforme deve.

Aliás, não é somente com esta empresa terceirizada, mas diversas. Este governo optou em apaziguar e aconchegar os “companheiros” em detrimento da comunidade.

Agora a poucos meses de nova eleição, o prazo final de apresentação de obras prometidas e as tradicionais inaugurações, ficaram pela estrada. O caos bateu a nível nacional, estadual e municipal. E o tão prometido “alinhamento das estrelas” quando da campanha a quatro anos atrás, torna-se realidade, infelizmente da pior maneira. E que entra na história da cidade com um governo que nunca se viu nos últimos cinquenta anos. Triste realidade.

COMENTÁRIOS ()