Sbado, 26 de Novembro de 2022 |

Editorial

O impacto dessas mudanças

Por Redação em 04 de Fevereiro de 2022


Em janeiro, a Câmara de Vereadores aprovou durante uma sessão extraordinária a criação de novas secretarias na administração Appolo (MDB). É bem verdade que também houve extinções, mas no montante, foi um aumento de pastas do governo. Além disso, novos cargos de superintendência também foram criados – antes só havia dois – para auxiliar no trabalho do Executivo.

A mudança mais “surpreendente” foi a entrada de Geovani Garcia (PDT) na administração da Appolo. O político foi vice-prefeito de Carlos Brum (PTB) em seus dois mandatos. Também foi vereador e é uma liderança histórica do PDT dentro do município. No último pleito, colocou seu nome como pré-candidato a prefeito, mas a sigla optou por apoiar Stela Farias (PT).

Stela foi adversária de Appolo – com o apoio do PDT – e agora Garcia ocupa uma pasta importante dentro do município: a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SMDE). Para uma cidade que tem o menor PIB per capita e no pós-pandemia, onde houve o crescimento do desemprego, pensar em desenvolver o Distrito Industrial, lutar contra o pedágio e pensar em formas de emprego e renda; a SMDE é fundamental.

Garcia é o nome novo dessa administração e chega com bagagem e experiência. Tem quem diga que pode chegar pressionado devido as eleições de 2020, mas o próprio afirma ter recebido o convite de forma pessoal e que pediu autorização para a Executiva do partido. Ele assume o posto de Airton Pacheco (MDB), que não deixa a administração e sim ocupa a Secretaria de Planejamento e Gestão Urbana (SMPGU).

Outras mudanças foram anunciadas, mas todas envolvendo nomes que já estavam em cargos de secretário. As superintendências ainda não foram anunciadas oficialmente e existe uma pasta em aberto: a Secretaria de Comunicação e Relações Institucionais (SMCRI). Talvez ela não seja uma das mais importantes, mas para quem pensa em comunicação – como é o nosso caso – é a que gera bastante curiosidade.

Novas secretarias, superintendências e figuras conhecidas adentrando na administração. O que a população quer? Que todos trabalhem pelo bem do município e não pensando em cargos, eleições e outros aspectos políticos. Ainda falta muito tempo para que Alvorada viva um novo pleito municipal e o objetivo de todos esses cargos criados deve ser o de servir a população que tanto carece de atenção. É o que se espera.

COMENTÁRIOS ()