Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020 |

Editorial

O investimento na juventude

Por Redação em 09 de Novembro de 2018


Teve início mais uma Feira do Livro em Alvorada. Esta é a 16ª edição do evento que, entre idas e vindas, sempre que ocorre movimenta a Praça João Goulart durante mais de uma semana – entre montagem e desmontagem de toda a estrutura. São milhares de pessoas, entre estudantes e a comunidade em geral que aproveitam a presença de escritores, grupos de teatro e músicos para sair de casa e andar pela cidade.

Além disso, existem as bancas de livro. Os expositores trazem para o centro da cidade a literatura, mesmo que, segundo pesquisas, os brasileiros não leiam muito. Infelizmente é um fato, mas o poder público acerta em não abandonar iniciativas como essa, ainda mais em momentos de crise econômica, que são fases onde a cultura mais sofre, seja por parte de investimento como também de consumo.

Mas a Feira do Livro de Alvorada é diferente de muitas outras que existem na região metropolitana. Isso porque ela é quase que exclusivamente voltada para as crianças do município. As peças de teatro são lúdicas, os escritores convidados – em sua maioria – são conhecidos por publicar obras infanto-juvenis e inclusive os kits literários distribuídos para as escolas são formados por obras voltadas para as crianças.

Tem sim de se investir na juventude. Eles são o futuro e Alvorada precisa renovar e mudar. A cidade precisa crescer e essas crianças que hoje estão recebendo livros vão poder mudar uma realidade que o Jornal A Semana tenta há quase 30 anos. A ideia não é desmerecer quem está trabalhando para uma Alvorada melhor, mas sim compreender que sempre existe espaço para os jovens e eles têm que aproveitar isso.

Seja ocupando espaços públicos como a Praça João Goulart e a Lagoa do Cocão. Seja desenvolvendo projetos para melhorar sua turma na escola, rua ou bairro. Seja lendo, estudando e compreendo uma realidade para, quando chegar o momento, sair da teoria e ir para a prática. Eles serão os protagonistas no futuro, os responsáveis por manter o que está certo e mudar o que está errado em todas as esferas.

Investir nas crianças e na juventude de Alvorada é investir no futuro do município. Que a iniciativa da cidade de desenvolver uma Feira do Livro voltada para o público infanto-juvenil seja aplicada também em outros municípios. Essa não é uma realidade de Alvorada, mas sim do Brasil: o protagonismo tem de ser deles. São eles que serão os responsáveis por transformar a cidade em algo que os atuais gestores ainda não conseguiram.

COMENTÁRIOS ()