Sexta-Feira, 28 de Julho de 2017 |

Editorial

O preço são as enchentes

Por Redação em 14 de Outubro de 2015


Em menos de meio ano temos mais uma enchente contabilizada em nosso histórico de matérias publicadas neste jornal. Por mais que a Defesa Civil trabalhe com apenas uma enxurrada já que desde julho famílias estão fora de suas casas e em alguns lugares a água não tenha baixado, até aqui vivenciamos três enxurradas.
E dizemos até aqui porque o ano de 2015 ainda não acabou e pelo que aponta a meteorologia o cenário que se vislumbra para os próximos dias não é dos melhores, pois estão previstos cerca de 150 milímetros de chuvas na cidade.
Infelizmente no Estado não é diferente já que o governador José Ivo Sartori decretou situação de emergência em mais de 20 cidades do Rio Grande do Sul e muitas estradas estão obstruídas por pontes que vieram a baixo ou então, por deslizamentos de terra.
Contudo por mais uma vez estamos vendo que o ser humano em sua essência é solidário para com o próximo. E num momento de extrema necessidade esse sentimento se aflora em milhares de pessoas Estado a fora.
E para os moradores esse auxilio é um alento em dias que a água simplesmente entra nas residências e leva tudo ou o pouco que o morador possui.
Mas esses problemas que centenas de famílias enfrentam todos os anos tem solução? Para alguns parece que sim com a construção de uma barragem de contenção de água, ou melhor, o popularmente conhecido Dique. A construção do dique é a “válvula” de escape que sanará os problemas? Os rios buscam os seus espaços e o ser humano é teimoso e tenta roubá-lo. Não sairia bem mais em conta indenizar a população que tanto sofre e aquele local transformar em área de lazer? Certamente sairia bem mais em conta e o futuro agradeceria em muito a decisão tomada no presente.
Conforme os dias passam notamos que o clima está mudando de uma hora para outra sem que possamos entender o que se passa. As manhãs de inverno já estão tendo temperaturas que superam os 25º C, em dias de primavera temos temperaturas mais baixas que dias de frio e assim vai.
Ou seja, não sabemos o que será do clima e infelizmente das cheias que ainda estão por vir tanto para esse ano quanto para os próximos. Enquanto nossos rios e arroios continuar poluídos infelizmente teremos mais e mais enchentes daqui por diante, pois a natureza sempre cobra o preço.

COMENTÁRIOS ()