Domingo, 19 de Novembro de 2017 |

Editorial

O que teremos de aniversário?

Por Redação em 19 de Agosto de 2015


Estamos hoje, dia 19 de agosto, dentro da contagem regressiva do aniversário de 50 anos da nossa cidade, que ocorre no próximo dia 17 de setembro. Naturalmente como em anos anteriores é um mês farto de festas.
A data máxima do país, o 7 de setembro, homenagem à Revolução Farroupilha com o 20 de setembro, e para finalizar, no dia 17 de setembro, emancipação do então Passo do Feijó distrito de Viamão, dando origem ao município de Alvorada.
O ano dos festejos do cinquentenário começou exatamente no dia 18 de setembro de 2014 e tem seu auge no dia 17 de setembro de 2.015. E frente a algumas semanas desta data magna não temos sequer ainda um calendário oficial de eventos, a não ser a divulgação de alguns eventos constituídos por uma Câmara Temática que se reuniu por inúmeras oportunidades e que no decorrer dos eventos estarão adequando novas realizações.
Trabalhando a longa data e prometendo ser um dos eventos que ficará na história, marca na véspera o total descompasso daquilo que deveria já estar em franco andamento. Há meses.
Milhares de crianças, a não ser em grande esforço de memória, desconhecem o Hino Oficial do município e na esteira não lhe é dado o prazer de conhecer o título de “Capital da Solidariedade”, nome este tão singelo e digno de reverência com o último flagelo que se abateu na nossa cidade no mês de julho.
Urge os poderes constituídos ir às bases junto à comunidade. Sair dos seus gabinetes, ouvir o seu povo que o elegeu e lhe dar o respectivo valor. Porém a iniciativa privada está dando outros ares. E reconhecidos pelos pagos afora. Basta ver a altivez das obras na entrada da cidade e de igual forma o amor à cidade nos pátios e empresas do município. Algo que é forte contraponto daquilo de quem foi eleito e deveria fazer algo em prol do povo que lá os colocou.

COMENTÁRIOS ()