Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017 |

Editorial

O resgate com a música

Por Redação em 25 de Novembro de 2016


Desde os primórdios, a música faz parte da história mundial. É uma linguagem universal que acolhe povos, raças e pátrias. São dezenas, centenas de instrumentos musicais que ecoam nos quatro cantos da terra, levando a mensagem de paz em sua imensa maioria.

Desde os tempos mais remotos, temos relatos da existência da música em nosso solo, hoje solo alvoradense. Os escravos trouxeram nas suas viagens, quando possível, os seus instrumentos de musicas. Os índios que também aqui habitam, viam na música a alegria de suas repercussões e se regozijavam imensamente.

Nos tempos mais atuais, inúmeros cantores com suas vozes e bandas chegaram a outros rincões. Com a era digital que acrescentou mais recursos temos inúmeros destaques locais que vão a nível nacional e internacional. Gravações de grandes cantores e prestígio internacional são efetuadas em nossa cidade.

As bandas marciais, geralmente vinculadas às escolas tiveram ao longo dos anos o seu espaço. O cortejo era grande quando uma banda passava e ainda passa pelas nossas ruas. E os preparos escolares para os desfiles da Semana da Pátria eram levados a sério. Os sapatos lustrados, os uniformes limpos, os equipamentos brilhando e os componentes todos afinados para fazer o mais belo espetáculo para marcar a data.

Hoje continuamos nos orgulhar ainda mais com duas bandas marciais levando o nome da nossa cidade aos rincões do nosso Rio Grande. A tradicional Banda Marcial da Escola São Marcos fez e faz bonito onde passa. Levou a milhares de pessoas o seu legado e assim o continua fazendo. De igual forma, a Banda Marcial da Escola Estadual Mário Quintana está em busca de mais espaço, inserido no seio escolar no qual está. Comunidade carente e ávida por uma boa música, para adentrar as vilas e mostrar de que um mundo novo é possível.

Com valores originais dos cofres públicos, a Banda Municipal de Alvorada ensaiou alguns passos nesta administração e como tantas outras atividades, não resistiu frente ao tempo e nem ouvimos falar mais dela. Nos meses de novembro dos anos de 2014 e 2015 o festival de bandas do município ergue a Banda Musical, porém faltou também gestão nessa área. A falta de atenção que deveria merecer a pasta da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo/SMCT, foi deixada de lado, como outras importantes secretarias, dando espaço ao famigerado “apoio aos companheiros”. Abnegados secretários, funcionários são presentes no dia-a-dia, porém o bom exemplo de cima não veio, e novamente sofreu a população.

Que os novos ventos que o ano novo nos trás, tenha por lição o não fazer como o tradicional o faz. Deixe de lado o lado corruptível e apaixonante, dando atenção aos valores éticos e morais, para que no fim do governo se ouça a suave música da vitória.

COMENTÁRIOS ()