Sexta-Feira, 30 de Outubro de 2020 |

Editorial

Os (tristes) números do IPTU

Por Redação em 21 de Fevereiro de 2020


Na quinta-feira, 20/02, Alvorada voltou a ser notícia em grandes veículos de comunicação devido a sua arrecadação do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) de 2019. Isso porque o município é considerado o com o maior número de inadimplentes na região metropolitana. Mais da metade dos alvoradenses não pagaram o imposto no último ano, fazendo com que a cidade deixasse de arrecadar cerca de R$ 30 milhões.

Infelizmente essa é a realidade de um dos municípios mais pobres e que menos arrecadam no país. Podemos dizer que o valor do IPTU é um reflexo da nossa cidade, que sofre com o desemprego, falta de renda, problemas sociais e o descrédito que a política sofre não somente em Alvorada, mas em todo o país. O povo está deixando de acreditar e, por causa disso, apoiar.

O problema é que isso se torna uma grande bola de neve. Isso porque as pessoas não pagam o IPTU porque não veem no poder público a entrega dos serviços que justifiquem esse investimento; contudo, se elas deixam de pagar, a Prefeitura não tem recursos para prestar os serviços que as pessoas acreditam ser necessários. Os dois problemas colidem e não existe ninguém que saia bem dessa história.

Mas como conscientizar a população e aumentar os números de arrecadação? Em diversos momentos neste mandato o secretário da Fazenda (SMF), Marcelo Machado, foi entrevistado. Diversas iniciativas foram propostas, como adiantar a entrega do carnê e promover campanhas de mobilização. Apesar dos números aumentarem, está longe de ser o que se espera.

Obviamente que, se houvesse um segredo ou fórmula mágica, os gestores da nossa cidade já estariam colocando isso em prática e aumentando a arrecadação. Isso faria com que os investimentos aumentassem e Alvorada prosperasse em um cenário de dificuldade financeira. Talvez fossem necessários menos empréstimos e a cidade estivesse com mais ruas pavimentadas.

Porém como fazer com que o morador volte a pagar? Porque ele vai crer nos políticos novamente – após todas as decepções de corrupção que assolam os noticiários há anos? É difícil cobrar, mas é necessário ser incisivo nesse processo. Os alvoradenses precisam voltar a acreditar nos políticos e o poder público precisa encontrar as maneiras legais para cobrar esses impostos.

Muito precisa ser feito e, com certeza, essa não é uma tarefa fácil – até porque, se fosse, qualquer um seria prefeito. Contudo, é preciso cobrar da administração uma posição e um plano para mudar o futuro de Alvorada. A população precisa crer para prover o necessário e o poder público precisa prover para que a população creia num município mais digno para todos.

COMENTÁRIOS ()