Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017 |

Editorial

Os dois lados da água

Por Redação em 22 de Julho de 2015


“Porque nunca na história deste município se viu uma cheia como esta!” Uma enchente como nunca vista pelos moradores de Alvorada e que certamente não será esquecida tão facilmente pôde trazer duas reflexões: Uma é a boa imagem de vermos o slogan de Alvorada ser bem representado pelos seus moradores, que é a Capital da Solidariedade. Quem acompanhou os resgates de famílias atingidas pelas águas pôde ver reais heróis anônimos que se dedicaram à vida do próximo e aos seus bens. Homens e mulheres que não posavam para fotos ou sequer foram entrevistados pelas equipes de reportagem, faziam nas águas sujas do arroio Feijó uma ação realmente humana e com imenso valor. Quem são eles? De onde eles vêm? Por que fazem isso? Posts sem fins pelas redes sociais buscavam ajuda, buscavam a quem recorrer, porém , não para somente pedir doação mas muitas para fazê-las e achar em meio ao caos a quem pudesse dar a correta destinação. Heróis de outras cidades com suas maquinas 4x4 encarando a água na altura dos vidros, em seus jeeps, indo mais a fundo e motivados pois lá adiante estava alguma família ou pessoa ilhada e sem condições de sair de sua casa. Animais não foram deixados de lado e sempre tinham um olhar especial. Um ônibus com mais de 80 cachorros foi rebocado em meio á água passando a altura das rodas por um jeepeiro de Porto Alegre, que não exitou em procurar o “tal” ônibus com os animais e os resgatar. Em poucos minutos de muito esforço, o automóvel foi rebocado e colocado em terra seca, podendo proporcionar liberdade aos cães e alimento farto, pois, há dias vários estavam com dificuldades para serem alimentados. E o outro lado é uma sugestão ao atual governo, pois como diz o velho ditado “eles tem a faca e o queijo na mão”, para solucionar possivelmente um dos maiores problemas do município. As subidas do nível das águas que a cada ano, afeta fortemente os moradores das regiões mais baixas do município. Esta atual gestão municipal já deixou sua marca nesta cidade, que até o momento, como escutamos por todos “não é boa”. Porém, se querem deixar uma marca boa de seu mandato, que tirem o tão sonhado dique do papel e o materializem em nosso chão Alvoradense. É correr contra o tempo, motivar sua equipe, buscar alianças onde for possível, para podermos ter este sonho realizado. Por favor, a população clama por este dique de contenção há décadas e pouco foi feito. Agora, com a verba já alcançada, faltam alguns passos para concluirmos esta etapa. “Porque nunca na história deste município se viu uma cheia como esta!”E não a queremos ver mais.

COMENTÁRIOS ()