Sábado, 25 de Março de 2017 |

Editorial

Os dois lados de Alvorada

Por Redação em 18 de Setembro de 2015


E finalmente chegamos no dia do cinquentenário de Alvorada, quando, ontem, quinta-feira, 17/09, a cidade que possui uma das menores rendas per capta do Estado festejou seu jubileu de ouro. Dia em que o município mais lembrado em todas as pesquisas como um dos mais violentos do Estado completou 50 anos de Emancipação. Dia em que uma das cidades menos industrializadas da região metropolitana esteve de aniversário pela quinquagésima vez.
Mas também dia em que uma das cidades que possui grande número de trabalhadores que vão até outros municípios, a fim de buscar seu pão de cada dia, festeja seu aniversário. Dia em que uma das cidades com grande poder artístico e cultural esteve de aniversário. Dia em que todo o morador de Alvorada teve orgulho do seu município não pelo que é e sim pelo que representa.
E representa algo muito grandioso para os moradores, que vindos de várias regiões do Estado e País, encontraram nessa terra, chamada e conhecida até 1965 de Passo do Feijó, um refúgio. Mas também para outros tantos que ainda procuram um lugar melhor para se viver e se mudam de mala e cuia para a cidade. E devido a esta e tantos outros fatores temos o carinho de sermos chamados de a Capital da Solidariedade.
Alvorada possui muitas virtudes e problemas como qualquer outro local. Temos um dos maiores piquetes farroupilha do Estado, também possuímos uma frota de ônibus 100% adaptada para cadeirantes e, em várias escolas, computadores e lousas digitais estão instalados nas salas de aula. Temos a Ser Alvorada, time de futsal que está levando o nome da cidade para o Estado inteiro. Um Coral Municipal que já participou de inúmeros encontros por este Brasil afora, levando com grande orgulho o nome da cidade. E assim, temos muitos exemplos a nos orgulhar, mas também outros tantos motivos para repensarmos o futuro.
Também temos que saber, e entender, que o orgulho em ser de Alvorada deve prevalecer, pois muitos que falam mal da cidade, conhecem pouco do município, ou então nem conhecem verdadeiramente o que ocorre aqui.
Até o momento, por ainda não apresentar tantos empregos ao seu povo, Alvorada é chamada de cidade dormitório. E para chegarmos aos cem anos num panorama diferente do que ocorre hoje, devemos nos preocupar mais com a cidade em que moramos.
Pensando nisso o jornal A Semana apresenta esta edição de aniversário, onde esquecemos um pouco das notícias “normais” que noticiamos há 27 anos, e apresentamos um panorama sobre a cidade. Assim, exibimos em dados e pela palavra de alguns secretários municipais o que é Alvorada hoje, mostrando os problemas, mas também as soluções que estão sendo feitas.
Pois como quase todos os moradores de Alvorada, viemos em busca de melhores condições de vida e começamos uma história. E assim, como a cidade que ainda é muito jovem, estamos buscando um novo amanhã e uma Alvorada melhor a cada dia.

COMENTÁRIOS ()