Quarta-Feira, 30 de Novembro de 2022 |

Editorial

Teremos segundo turno

Por Redação em 07 de Outubro de 2022


Como muitos já esperavam – e projetavam – as eleições não terminaram neste domingo e teremos mais quatro semanas para decidir quem vai governar o Brasil e o Rio Grande do Sul pelos próximos quatro anos. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Messias Bolsonaro (PL) disputam a presidência enquanto Onyx Lorenzoni (PL) e Eduardo Leite (PSDB) concorrem pelo Estado.

Até aonde se sabe até agora, Alvorada teve uma eleição tranquila. Não houve – ou pelo menos não se tornou público – registros de ocorrências e quem percorreu pela cidade pode notar um pleito tranquilo. O que mais se espera é que, nos dias que restam, o clima de respeito seja mantido e que as eleições do dia 30 de outubro mantenham a civilidade que vimos até aqui.

Essa foi mais uma eleição em que as pesquisas erraram. Desta vez, o Jornal A Semana não publicou nenhum estudo, mas acompanhava o que era divulgado. No caso da presidência, as apurações de Lula até se aproximaram das pesquisas, mas o atual presidente teve bem mais votos do que era divulgado. Os institutos precisam rever e dar explicações sobre isso, pois é corriqueiro, repetitivo esses erros históricos. E as autoridades competentes devem agir para não tirar ainda o que nos resta deste país “democrático”.

Aqui no Estado, os erros das pesquisas foram ainda mais gritantes. Leite (PSDB) aparecia na frente e ficou em segundo – por pouco não foi ultrapassado por Edegar Pretto (PT). No Senado a mesma situação: a votação de Olívio Dutra (PT) esteve na média que era esperado, tradicional, mas Hamilton Mourão (Republicanos) ficou longe a frente – apesar que neste caso houve fatores que não eram esperados, como a retirada da comandante Nádia (PP), o que também não justifica tamanha discrepância.

Trazendo para Alvorada, podemos fazer nossas reflexões. Stela Farias (PT) foi reeleita para o seu quinto mandato. Subiu a sua votação – tanto em Alvorada quanto no resto do estado. Com isso, Alvorada terá um representante na Assembleia Legislativa para lutar pelas reivindicações da cidade. Por outro lado, infelizmente seguimos na mesma labuta: nenhum representante para Brasília saiu do município. E devemos repensar até quando ficaremos sem um representante a nível nacional.

Alvorada teve bons resultados – poderia ter melhores – e o pleito ainda não chegou ao fim. Ainda restam quatro semanas para decidir quem governará o Estado e o País pelos próximos quatro anos. O conselho segue o mesmo de semana passada: Vote com consciência e sabedoria, pois é o futuro do seu município, estado e país que pode ser definido neste final de semana.

COMENTÁRIOS ()