Sexta-Feira, 07 de Outubro de 2022 |

Editorial

Um pleito para mudarmos a história

Por Redação em 19 de Agosto de 2022


Teve início na terça-feira, 16/07, a campanha política das eleições de 2022. Agora é o momento que teremos os debates, propagandas e divulgações de projetos para Alvorada, Rio Grande do Sul e Brasil. O nosso município, por ser um dos maiores colégios eleitorais do estado, acaba se tornando o local em que muitos candidatos procuram fazer promessas e conquistar votos.

Candidatos de todas as esferas políticas buscam refúgio no município para fazer o seu reduto eleitoral. Muitos fazem votos aqui e acabam sendo eleitos. Contudo, por mais que Alvorada tenha voto, barreiras precisam ser rompidas. Na sua história, apenas uma deputada estadual foi eleita pela cidade. Trata-se de Stela Farias (PT), que foi vereadora e prefeita. Neste pleito ela busca sua reeleição.

O que surpreende é vermos que não houve na história da cidade um nome que tenha emplacado nas eleições de deputado federal. Foram inúmeros os candidatos e nível federal, mas nenhum obteve êxito. Obviamente que são necessários mais votos, porém Alvorada teria condições suficientes de eleger um parlamentar para trabalhar em Brasília. Cabe ressaltar que, ao contrário do deputado estadual, o parlamentar federal tem condições de mandar emendas e recursos para o município.

Mais uma vez temos candidatos na cidade que despontam para conquistar o eleitor e mudar esta situação. São cinco postulantes aqui de Alvorada: Marconi Olguins (PP), Nato Werlang (União Brasil), Carlos Adote Viralata(Cidadania) e Professora Nadir (PTB). Todos com algum trabalho desenvolvido no município e que buscam o inédito mandato de deputado federal.

Obviamente que existem candidatos que são votados e eleitos em Alvorada e que compensam isso com emendas e projetos. São diversos os nomes que passaram pelas eleições pelo município e deixaram sua parcela de contribuição. Contudo, existem os que passam pela cidade e só retornam depois de quatro anos para novamente buscar votos na cidade.

Eleger alvoradenses é, na teoria, garantir mais recursos, projetos e reivindicações para Alvorada e colocar a cidade em outro patamar. Isso em todas as esferas – neste ano temos candidatos a Assembleia Legislativa e a Câmara Federal. Termos políticos daqui é a garantia de que vamos cobrar e fiscalizar muito mais, afinal todos sabem aonde esses políticos estão para poder, de forma ordeira, cobrar por mais qualidade de vida em Alvorada. É uma triste sina que nos rodeia, mas o momento apropriado está reservado também à nós, eleitores.

COMENTÁRIOS ()