Quarta-Feira, 30 de Novembro de 2022 |

Editorial

Um retorno ao normal

Por Redação em 14 de Abril de 2022


Semana Santa. Passa ligeiro porque temos um dos poucos feriados previstos para este ano. Muitos irão para o litoral, serra ou interior do estado. E a grande maioria passará na cidade como todos os demais finais de semana. Esse é último grande feriado antes das férias de inverno dos alunos – até porque não teremos novos feriados longos como esses neste ano.

Essa é uma semana curta, pois apesar dos apesares, na quinta-feira ao meio dia vários setores públicos irão serrar as suas portas – abrindo somente na segunda-feira. E o comércio, com toda empolgação, tentará até os últimos instantes vender o seu “peixe” que pode ser de chocolate ou vivo mesmo. Buscar o espaço e valores que apertaram o orçamento dos últimos anos.

Sim. Após dois anos, o ritmo retorna ao compasso normal. A ordem era não aglomerar, não viajar, cuidados, uso de máscara... Dessa vez já será possível ter um convívio maior com os familiares e amigos. Todos estão imunizados e a pandemia parece controlada – ou em situação bem melhor do que no passado. Felizmente estamos retornando para a normalidade.

Estamos no primeiro e único feriado oficial do ano que deixa a porta aberta para a reunião em família, a ida ao lazer e principalmente agradecer pela liberdade que temos de ir e vir. Isso porque não teremos nenhum outro feriado na segunda ou sexta-feira. Esse é o momento de aproveitar para refletir o que passamos nestes últimos anos. E este feriado está no nosso calendário não por mera coincidência do destino, mas por uma bela história que teve o seu ápice no domingo de Páscoa, quando se concretizou o plano de Deus, da salvação de toda a humanidade.

Sim. Feriado. Que o tenhamos em família – pequena ou grande – e que lembremos dos “ovos de chocolate” pintados com todo o esmero e esta cultura trazida do país mais conflitado hoje no mundo: a Ucrânia. Sim. Os ovos coloridos, pintados à mão (Pêssanka, Pysanka), simbolizam o renascimento, a paz, a vida, a prosperidade.

Sim. Que a paz que o mundo tanto busca, seja lembrada e efetivada especialmente neste único “feriadão” do ano.

COMENTÁRIOS ()