Domingo, 09 de Agosto de 2020 |

Editorial

Vida longa ao GAOFAA

Por Redação em 21 de Junho de 2019


Autismo. Atualmente utilizar a internet é infinitamente mais rápido do que um dicionário e, conforme mostra o Google, esta palavra significa: polarização privilegiada do mundo dos pensamentos, das representações e sentimentos pessoais, com perda, em maior ou menor grau, da relação com os dados e as exigências do mundo circundante.

Tudo isto, olhando pacificamente, é algo que agrada quem lê. Alguns até podem pensar que o autismo é algo tranquilo de se lidar. No entanto, quem convive diariamente com um autista sabe das dificuldades que se encontram ao longo do caminho.

Choro, dor, agressões, gritos... Dependendo da patologia que o indivíduo possui estas são algumas das características quando se apresentam as temidas crises. E como o ditado fala, “não há santo que ajude”. O que se precisa é calma, deixar o tempo passar até que tudo volte ao normal.

O Transtorno do Espectro Autista/TEA ainda é pouco conhecido e muito complexo, e isso talvez, seja uma das razões para tanto preconceito. Conforme alguns relatos, esta diferença que a pessoa tem mexe tanto com os que o rodeiam, que uma estrutura familiar pode cair em ruínas. Alguns pais não aceitam as condições de seus filhos e se isolam de tudo até mesmo da sociedade querendo viver sozinhos sem nenhum amparo médico ou até mesmo de grupos que convivem com as mesmas questões.

Pensando nisso que no dia 18 de junho de 2017, o Grupo de Apoio e Orientação às Famílias Autistas de Alvorada (GAOFAA) foi criado. Primeiramente, o objetivo do grupo era de se comunicar dando apoio mútuo e promover atividades sobre o tema.

No entanto, o número de participantes começou a aumentar e o GAOFAA vem conquistando leis para dar melhores condições e direitos às pessoas com TEA e seus familiares. Algumas destas leis: placas de prioridade em estabelecimentos públicos/privados e carteira de identificação do autista – Lei Nº 3.133 de 1° de novembro de 2017 e a última aprovada pelo Legislativo no dia 18/06, é projeto de lei Nº 041/2019 que criou o Centro Municipal Educacional para Autista de Alvorada Iolanda Souza da Rosa.

Esta última é considerada como a mais importante pelo GAOFAA pois atenderá 100% da demanda dos autistas do município na área da educação e é isto que o grupo busca, a inclusão de todos os autistas do município.

Em pouco tempo, o GAOFAA já conseguiu muitas vitórias e conquistas importantes não só para eles como para a cidade, pois Alvorada será a quarta no país a ter um centro educacional para autistas, o que muito deve orgulhar seus moradores.

E é isso que nós do jornal A Semana entendemos que seja benéfico à sociedade e deve acontecer sempre. Prefeitura, Câmara e comunidade caminhando para que tudo aconteça da melhor forma possível.

O projeto foi apresentado pelo Executivo, teve seus apontamentos feitos pelos vereadores e pelo GAOFAA que foi ouvido, teve seus pedidos atendidos após algumas reuniões com os que se interessaram pelo assunto e finalmente deve ser aprovado pelo prefeito Appolo.

COMENTÁRIOS ()