Sábado, 29 de Abril de 2017 |

Editorial

Viva a vida!

Por Redação em 26 de Setembro de 2014


Este foi um mês para comemorar. Além dos festejos dos dias 07 – Independência do Brasil, 17 – Aniversário de Alvorada e 20 de setembro – Revolução Farroupilha, é o mês da chegada da Primavera, uma das estações mais comemoradas do ano, não só por nós como também pela natureza.
É neste período que florescem árvores, arbustos e folhagens, época em que os animais se reproduzem, quando as crianças voltam às ruas com suas brincadeiras e algazarras, quando parecemos mais felizes, livres do frio do inverno e ainda não atingidos pelas altas temperaturas do verão.
E foi justamente neste ambiente que, durante essa semana, nos deparamos com duas situações de risco. Dois “filhotes”, nascidos e criados em nossa cidade, tiveram suas vidas ameaçadas e acabaram salvos por heróis até então anônimos.
No primeiro caso um bebê de 15 dias, uma menininha alvoradense - filhote humano que é - se engasgou com o leite materno e foi prontamente socorrida por dois PMs que a conduziram com rapidez ao encontro, nas ruas de Alvorada, de uma ambulância da SAMU que se aliou ao resgate e à ação heroica. Ela está bem, e vai crescer feliz, sabendo por que essa é a Capital da Solidariedade.
Em outro momento foi um jovem bem-te-vi quem precisou de socorro. Preso ao emaranhado de seu próprio ninho foi impedido de alçar o primeiro voo e ficou ali, dependurado a gritar e se debater, até não ter mais forças para lutar.
Houve uma breve mobilização de moradores, autoridades municipais, mas era difícil chegar até ele, localizado muito próximo da rede de energia elétrica. Foi quando passaram dois funcionários da CEEE que se dispuseram a subir no poste e resgatar o pobre animal.
Agora, apesar de uma patinha quebrada, o filhote de pássaro está sendo cuidado por especialistas e também sabe o que é Solidariedade, sentimento que lhe proporcionou viver livre e feliz por muitas outras primaveras.
Contudo, o contrário também aconteceu. E no final da nossa semana foi um trabalhador idoso quem precisou de ajuda. Um velho cavalo, magro e fraco, foi abandonado quase no centro da cidade. E novamente a Solidariedade e cuidado de um grupo de PMs que tem como montaria suas motos, o conduziram para a segurança que só a Solidariedade é capaz de proporcionar.
E é esta Alvorada que queremos mostrar e enaltecer. A Alvorada da Solidariedade!

COMENTÁRIOS ()