Sábado, 29 de Abril de 2017 |

Infográfico

Banda Larga Limitada

Por Redação em 29 de Abril de 2016

(Foto: Pablito Aguiar)


Um assunto que vem ganhando grande repercussão nas mídias é referente ao limite da internet fixa proposta por algumas operadoras de banda larga. Depois de muitas críticas e ações judiciais nas redes sociais por meio de usuários, a Agência Nacional de Telecomunicações/Anatel anunciou na última sexta-feira, 22/04, a suspensão dos planos de banda larga limitada por tempo indeterminado. No entanto, se a agência voltar atrás na decisão, visto que ela é a favor das mudanças, muitos consumidores serão impactados. Por isso, trazemos este infográfico para apresentar as principais alterações que podem ocorrer no serviço de internet fixa a partir de 2017.


POR QUE MUDAR?

• As operadoras dizem que as franquias limitadas
ajudam a dimensionar melhor a rede e fornecer uma
experiência melhor aos assinantes

• O limite na banda larga serve para suprir a alta
demanda do heavy users, considerados consumidores
potenciais, que são os principais responsáveis por um
suposto congestionamento na rede


COMO AFETA O USUÁRIO?

• O novo serviço será parecido aos planos de internet
móvel, no qual, depois de consumir um volume X de
dados contratados com a operadora, o acesso a internet
é cortado ou tem velocidade reduzida;

• Usuários deverão mudar os hábitos de consumo
evitando determinados serviços para respeitar o limite
de dados;

• Segundo estudo realizado pela Adrenaline, um dos
maiores forúns de tecnologia do país, os serviços que
devem ser ofertados pelas empresas, mesmo nos planos
mais caros, não conseguem atender a demanda de uso
de alguns perfis de usuários;

• Clientes que realizam downloads de jogos ou assistem
filmes por streaming diariamente, podem superar o
limite mensal apenas com esses serviços;

• Aparelhos que estiverem conectados a internet,
mesmo a noite, utilizam parte dos dados;

• Empresas maiores como Vivo, Oi e Net já aderiram ao
limite. No caso da Vivo para contratos novos; a Oi diz
ter, mas não aplica o limite; e a NET reduz a velocidade,
avisando o cliente por e-mail antes de atingir o plano
contratado.


O LIMITE DE DADOS É LEGAL?

• As empresas afirmam que sim, mas os órgãos de defesa do
consumidor, como a Proteste/Associação Brasileira de Defesa do
Consumidor e o Idec/Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor,
alegam que não. O Marco Civil da Internet garante alguns direitos
que incluem a “não suspensão da conexão à internet, salvo por
débito diretamente decorrente de sua utilização”;

• Já o regulamento da Anatel diz o contrário: “O art. 63. do
Regulamento do Serviço de Comunicação Multimídia (banda larga
fixa) prevê que o estabelecimento de franquias é possível e que a
redução da velocidade é uma alternativa para a manutenção do
serviço, caso o usuário não deseje efetuar pagamento adicional
pelo consumo excedente”;

• A decisão da legalidade ou ilegalidade da medida ficará de cargo
da justiça, já que os dois lados se apoiam em diferentes leis.


SIMULAÇÕES

• Planos de 5 Mbps: o limite de dados ficaria
entre 50 GB e 60 GB por mês, variando
entre as operadoras. Com isso seria possível
assistir cerca de dois filmes, com duas horas
de duração, em HD, por semana na Netflix;

• Plano de 15 Mbps: o usuário tem uma
franquia mensal de 80 a 100 GB, dependendo
do contrato. Neste caso, ele poderia assistir
cerca de quatro filmes, em HD, com duração
de duas horas, por semana.

Fonte: Olhar Digital. Adrenaline e Zero Hora

COMENTÁRIOS ()