Sábado, 29 de Abril de 2017 |

Infográfico

Prevenção e Combate ao Aedes aegypti

Por Redação em 15 de Abril de 2016

(Foto: Pablito Aguiar)


Um dos assuntos mais falados atualmente é sobre a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Pensando em ajudar a comunidade a diminuir o número de focos do mosquito do município, o Jornal A Semana criou este infográfico. Denúncias podem ser feitas através do canal de combate do Ministério da Saúde 0800 645.3308, pela Vigilância Sanitária Municipal ou Secretaria Municipal de Saúde. Caso observe alguns dos sinais e sintomas de infecção descritos abaixo, procure por um serviço de saúde.

Características do mosquito
• Preto rajado de branco
• Um pouco maior que o mosquito comum
• Pica principalmente durante o dia
• Prefere água limpa e parada

Mosquitos com as características podem não estar infectados. Entretanto, pode se constatar a contaminação através de exames.
As picadas ocorrem geralmente nas pernas e pés.
Os ovos são colocados na água e distribuídos por diversos criadouros, garantindo a dispersão da espécie.

Doenças e sintomas

DENGUE CLÁSSICA

• Febre alta (39º a 40ºC) com duração de dois a sete dias
• Dor de cabeça
• Dores no corpo e articulações
• Prostração
• Fraqueza
• Dor nos olhos
• Erupção e coceira na pele
• Perda de peso
• Náuseas e vômitos

DENGUE HEMORRAGICA
• Mesmo sintomas da clássica
• Dor abdominal intensa e continua
• Vômitos persistentes
• Sangramento de mucosas

CHIKUNGUYA
Os sintomas iniciam entre dois e 12 dias depois da picada do mosquito. Cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas. Depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida.
• Febre alta de início rápido
• Dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos
• Dor de cabeça
• Dores nos músculos
• Manchas vermelhas nas peles

ZIKA VÍRUS
Cerca de 80% dos casos não desenvolvem manifestações clínicas. A evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após três a sete dias
• Dor de cabeça
• Febre baixa
• Dores leves nas articulações
• Manchas vermelhas na pele
• Coceira e vermelhidão nos olhos
• Inchaço no corpo
• Dor de garganta
• Tosse
• Vômitos

Como evitar a proliferação do mosquito
• Mantenha caixas d’água, tonéis e barris sempre bem fechados
• Coloque o lixo em sacos plásticos bem fechados
• Mantenha as calhas sempre limpas
• Remova a água de pneus e guarde-os em locais cobertos
• Esvazie garrafas e guarda-las com a boca para baixo
• Remova a água acumulada sobre a laje
• Coloque areia nos pratinhos de vasos de flores para que não acumule água parada
• Mantenha as lixeiras sempre bem tampadas
• Faça sempre a manutenção de piscinas com produtos adequados
• Colocar telas finas nos ralos para impedir o acesso do mosquito na água
• Vasos sanitários fora de uso devem ser tampados e verificados semanalmente
• Lonas usadas para cobrir objetos devem estar bem esticadas para evitar o acumulo de água

COMENTÁRIOS ()