Sbado, 03 de Dezembro de 2022 |

Você Lembra?

1560 - RICARDO PINTO

Por Redação em 04 de Fevereiro de 2022

(Foto: Divulgação)


O Fluminense do Rio de Janeiro tradicionalmente sempre teve excelentes goleiros. Na década de cinquenta teve em seu elenco os dois arqueiros da seleção nacional, o Castilhos que era o titular e o Veludo, que era seu reserva, tanto no clube quanto na nossa representação. Outros guarda metas que brilharam com a camiseta número um do tricolor do estádio das Laranjeiras foram Félix, que foi tri campeão mundial em 1970, Paulo Vitor, Jeferson e Ricardo Pinto, o nosso entrevistado nesta edição, entre muitos outros. Ricardo Pinto é natural da cidade capixaba de Cachoeiro do Itapemirim onde nasceu no dia vinte e três de janeiro de 1965. Iniciou suas atividades esportivas em 1987 no “Pó de Arroz” e no ano seguinte integrava uma equipe que jogava com Ricardo Pinto; Polaco, Alexandre Cruz, Édson Mariano e Eduardo; Jandir, Donizete e Romerito; Marcelo Henrique, Washington e Dago. Em 1990 o Tricolor carioca atuava com Ricardo Pinto; Alexandre Torres, Marquinhos, Rangel e Luciano; Edgar, Dacroce e Macula; Renato, Edmilson e Rinaldo. Em 1992, seu último ano no estádio da rua Álvaro Chaves integrava uma equipe que ia a campo com Ricardo Pinto; Carlinhos Itaberá, Edmilson, Mazola e Paulo Afonso; Pires, Julinho e Marcelo Gomes; Renato, Bobô e Paulinho. Depois de uma curta passagem pelo Cerro Portenho do Paraguai, Americano do futebol carioca e no União São João foi contratado pelo Corinthians em 1994 que formava com Ricardo Pinto; Leandro Silva, Gralak, Henrique e Branco; Zé Elias, Marcelinho Paulista e Embú; Souza, Marques e Tupanzinho. Em 1996 foi para o futebol paranaense contratado pelo Atlético Paranaense que atuava com Ricardo Pinto; Marcelo Silva, Reginaldo, Cleiton e Lira; Alex, Cleberson e Jorginho; Jean Carlo, Luiz Carlos e Paulo Rink. No ano seguinte o “Furacão” ia a campo com Ricardo Pinto; Alberto, Leonardo, Wilson e Paulista; Bernardo, Paulo Miranda, Luizinho e Rudnei; Alex e Joilson. A seguir defendeu a Inter de Limeira e o Iraty. Em 1998 foi para o Goiás que formava com Ricardo Pinto; Tulio, Célio Silva, Richard e Marquinhos; Reidner, Josué e Ranieli; Alex, e Guará. No ano seguinte foi para o futebol catarinense contratado pelo Joinville, onde encerrou sua movimentada carreira como atleta de futebol. Ricardo Pinto considera que Evaristo de Macedo e Sérgio Cosme foram os melhores técnicos que teve a orientá-lo. O melhor goleiro brasileiro que viu em ação foi Taffarel. A sua partida inesquecível foi o Fla X Flu de 1991 disputado no Maracanã. Nunca teve ídolos, porém gostava do goleiro russo Dasayev. Hoje, aposentado, resida na cidade de Pluma-ES. Assim resgatamos a história futebolística de Ricardo Pinto, que inegavelmente foi um excelente goleiro e marcou presença em vários clubes de diversos estados brasileiros.

COMENTÁRIOS ()