Sábado, 29 de Abril de 2017 |

Você Lembra?

Por César Freitas

1066- BETINHO

Por Redação em 09 de Novembro de 2012


Betinho, o nosso focalizado nesta edição foi um excelente meia atacante que surgiu nas divisões inferiores do Juventus de São Paulo. Destacando-se defendeu vários clubes importantes de nosso país. Era dotado de boa técnica e preciso nos lançamentos. O seu nome completo é Carlos Gilberto Nascimento, sendo paulista da capital, onde nasceu no dia quatorze de junho de 1966. Após se profissionalizar no “Moleque Travesso” paulista foi contratado pelo Cruzeiro mineiro em 1988, que ia a campo com Pereira; Balu, Vilmar, Gilmar Francisco e Vladimir; Robson, Paulo Isidoro e Betinho; Careca, Hamilton e Heriberto. Em 1990 retornou para o futebol paulista para defender o Palmeiras, que jogava com Veloso; Marques, Toninho, Aguirregaray e Dida; Elzo, Betinho e Ranieli; Jorginho, Roger e Careca; Em 1992 foi atuar no futebol japonês, retornando em 1998 para o futebol gaúcho para defender o Inter, que formava com André; Denílson, Marcão, Régis e Espínola; Anderson, Reginaldo, Betinho e Enciso. Paulo Diniz, Christian e Leandro. Permaneceu apenas um ano no Beira Rio. Posteriormente esteve Gama, de Brasília, Santo André e Ipatinga, onde encerrou. Betinho realizou apenas um jogo pela nossa seleção. Integrou uma equipe que jogou com Taffarel; Luiz Carlos Winck, Batista, André Cruz e Jorginho; Ademir Kaeffer,Betinho e Neto; Careca, Romário e João Paulo. Betinho considera que Carlos Alberto Silva foi o técnico melhor que teve. Os melhores meias que viu em ação foram Zico, Pita e Edilson. O marcador mais severo que teve foi Capitão. O seu gol inesquecível foi marcado no jogo Juventus 2 X São Paulo 0, quando venceu a pericia do arqueiro Gilmar Rinaldi. Os seus ídolos no gramado foram Serginho Chulapa e Zico. Hoje Betinho reside em São Paulo onde exerce as atividades de gerente de futebol do Juventus da rua Javari. Assim, resgatamos a história futebolística de Carlos Gilberto Nascimento, o Betinho que marcou presença no futebol brasileiro na década de noventa.

COMENTÁRIOS ()